Links de Acesso

Rússia deve ser responsabilizada pelos piores crimes cometidos desde II Guerra Mundial


Ucrânia: casas destruídas em Borodyanka pelas forças russas (5 Abril 2022)

O Presidente da Ucrânia Volodomyr Zelensky disse nesta, terça-feira, 5, ao Conselho de Segurança da ONU ser inevitável responsabilizar a Rússia por crimes de guerra pelo que disse ser os mais terriveis crimes de guerra cometidos na Europa desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Zelensky mostrou um video de curta duração com corpos queimados e mutilados, incluindo de crianças, em várias cidades ucranianas e disse que as forças russas não são diferentes de "outros terroristas".

Zelenskyy voltou a defender uma reforma do sistema da ONU, para que "o direito de veto não signifique o direito de morrer".

Por seu lado, o embaixador da Rússia, Vassily Nebenzia, considerou as alegaçoes de mentiras enormes, afirmando que a razão porque forças russas não avançaram tanto como se esperava é porque têm evitado atacar áreas civis.

A Rússia tem reptidamente negado os alegados crimes e descreve os vídeos e fotos como "mentiras destinadas a denegrir a Rússia".

ONU diz ter informaçōes credíveis de uso de armas proibidas

A sub-secretária geral da ONU para questões políticas Roseary Di Carlo disse que a organização recebeu informaçoes crediveis do uso de armas proibidas e de violaçoes sexuais em frente a crianças por parte de forças russas.

O responsavel pela ajuda humanitária da ONU, Martin Griffiths, disse ter tido uma discussão franca com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia Sergei ,Lavrov, mas não deu outros pormenores

A Comissão Europeia propôs hoje novas sanções à Rússia icnluindo a proibição de compra de carvão russo, a entrada de navios russos em portos do bloco europeu, a proibição total de transacções com quatro bancos russos e a venda a Moscovo de diverso material de tecnologia de computadores.

A Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen disse que os países europeus estão agora também a estudar em como proibir a importação de petróleo russo.

Em Washington, o Departamento de Estado americano afirmou que a pedido da Ucrânia os Estados Unidos vão apoiar um grupo de procuradores multinacionais para angariarem provas das alegadas atrocidades.

NATO vai discutir envio de mais armas para a Ucrânia

No terreno, os comandantes militares ucranianos afirmaram que as regiões de Donetsk e Luhanks no leste do país são agora o foco da Rússia, que pretende assumir o controlo total dessas zonas.

As autoridades ucranianas disseram, entretanto, que 11 pessoas foram mortas e 61 feridas num ataque com rockets na cidade de Mykolaiv a uma paragem de autocarros e uma zona de comércio.

O secretário geral da NATO disse hoje que os países membros vão discutir o envio de mais armas para a Ucrânia numa reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros a realizar-se na quarta e quinta-feiras

A Itália a Dinamarca e Espanha anunciaram hoje a expulsão de diplomatas russos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG