Links de Acesso

Familiares de activistas desaparecidos querem intervenção de Navi Pillay


Navi Pillay

Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos está em Angola

Familiares de dois activistas que desapareceram há quase um ano em Luanda pediram a intervenção da Alta Comissária para os Direitos Humanos da ONU que chegou Domingo a Luanda.


please wait

No media source currently available

0:00 0:01:57 0:00
Faça o Download


Alves Kamolingue foi raptado no centro de Luanda no dia 27 de Maio e Isaías Cassule no dia 29 do mesmo mês quando ia ao encontro de um suposto jovem que lhe tinha garantido entregar um vídeo de manifestações passada.

O seu companheiro Alberto Santos escapou mas foi recentemente preso pela Direcção Nacional de Investigação Criminal por razões ainda não identificadas.

Veloso Cassule, irmão de Isaías Cassule e porta-voz da família saudou a visita de Pillay afirmando estar esperançado que ela “faça alguma coisa para ajudar a esclarecer o desaparecimento dos nossos irmãos”.

Horácio Etuvi tio de Alves Kamolingue e porta-voz da família mostrou-se satisfeito e pediu que a Navi Pillay, ajude a esclarecer o desaparecimento dos seus parentes.

“Até agora o governo nada está a fazer, ” disse afirmando que esta questão deve ser avordada por Pillay caso contrário “não sabemos o que eles vem aqui fazer”.

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, vem a Angola a convite do executivo angolano.

Durante a sua visita de três dias, Pillay vai-se reunir com o Presidente Eduardo dos Santos, os Ministros das Relações Exteriores, da Justiça e Direitos Humanos, do Interior, da Família e Promoção da Mulher e com o Procurador-Geral da República.

A Alta Comissária também se reunirá com o Ouvidor de Angola e com o Presidente do Tribunal Constitucional, bem como com membros da sociedade civil e do corpo diplomático.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG