Links de Acesso

Índia: Instituição de caridade de Madre Teresa volta a ter acesso a fundos estrangeiros


Freira da ordem criada por Madre Teresa distribuindo comida em Calcutá

A organização Missionárias da Caridade oferece abrigo em toda a Índia

O governo indiano renovou a permissão para que a instituição de caridade da falecida freira católica Madre Teresa receba fundos estrangeiros, semanas depois de rejeitá-la, foi hoje (8) anunciado.

No dia de Natal, o governo de Narendra Modi decidiu cortar o financiamento estrangeiro da organização Missionárias da Caridade e se recusou a renovar sua licença sob a Lei de Regulamentação de Contribuições Estrangeiras (FCRA).

Instituições de caridade e empresas sem fins lucrativos precisam de se registrar na FCRA para receber dinheiro do exterior.

"O pedido da FCRA foi renovado", disse à AFP Sunita Kumar, da organização fundada por Madre Teresa.

A organização Missionárias da Caridade, que gere um programa de abrigo em toda a Índia, foi fundada em 1950 pela falecida Madre Teresa, uma freira católica que dedicou a maior parte de sua vida a ajudar os pobres na cidade oriental de Calcutá.

Ela ganhou o Prémio Nobel da Paz e mais tarde foi declarada santa.

O Ministério do Interior da Índia divulgou um comunicado em dezembro dizendo que rejeitava o pedido de renovação, porque a instituição de caridade não reunia as "condições de elegibilidade" e que "informações adversas foram notadas".

Na semana passada, a Oxfam Índia disse que o governo bloqueou o seu acesso a fundos internacionais, uma medida que, segundo a organização, teria graves consequências para o seu trabalho humanitário.

O governo de Modi foi acusado de cortar o acesso ao financiamento de instituições de caridade e grupos de direitos humanos no país.

A AMnistia Internacional anunciou, em 2020, a interrupção das operações na Índia, após o governo congelar as suas contas bancárias.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG