Links de Acesso

África deve preparar-se rapidamente para vacinar contra COVID-19


Teste da vacina COVID-19 da Oxford no hospital de Baragwanath, Soweto, Africa do Sul (Junho 2020, arquivo)

Os governos africanos devem tomar medidas urgentes para estarem prontos para fornecer às pessoas vacinas contra o coronavírus, disse quinta-feira o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC da África), a agência especializada da União Africana.

A União Africana anunciou na quarta-feira que obteve 270 milhões de vacinas anti-Covid para o continente, que a maioria dos países não pode pagar para financiar a imunização de suas populações.

"Não podemos esperar. Esta não é uma vacina contra a poliomielite ou sarampo. Temos que fazer isso rapidamente. As nossas economias estão a sofrer, o nosso povo está a morrer", disse John Nkengasong director do Africa CDC.

"Não há absolutamente nenhuma razão para que não se acelerem os preparativos", acrescentou.

O CDC da África estabeleceu uma meta de 60% dos africanos vacinados contra a Covid-19 em 2021 e 2022.

Nkengasong disse que os estados devem agir rapidamente para organizar locais de armazenamento em grandes cidades, treinar profissionais de saúde, garantir o fornecimento de materiais como agulhas e criar sistemas eficazes para monitorar as vacinações realizadas.

Ele disse que os governos poderão começar a fazer pedidos por meio de uma plataforma da UA nos próximos dias. Segundo este último, pelo menos 50 milhões de doses estarão disponíveis entre abril e junho.

As vacinas da UA - fornecidas pela Pfizer-BioNTech, AstraZeneca e Johnson & Johnson - irão complementar as obtidas através da Covax, uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) e parceiros privados, que visa o acesso justo às vacinas.

A África registrou 3,1 milhões de casos de Covid-19 (3,5% do total global) e cerca de 75.000 mortes (2,4% do total global), de acordo com dados do Africa CDC.

Mas, durante o último mês, as contaminações aumentaram em média 18% por semana, com um aumento particularmente significativo no oeste e no sul do continente.

África regista 30.000 novos casos todos os dias em toda a África, contra 18.000 na primeira onda de coronavírus no ano passado, disse Nkengasong.

(AFP)

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG