quinta-feira, 02 outubro, 2014. 00:20 UTC

Notícias / Mundo

Parem com o massacre na Síria - pede o Papa Bento XVI

Na sua mensagem do inicio do ano, Sumo Pontífice pediu ajudas para os sírios e não esqueceu de África, e falou da Nigéria, do Mali e da República Centro Africana

Papa Bento XVI
Papa Bento XVI

Multimédia

Áudio
Selah Hennessy
O Papa Bento XVI apelou para o fim do “massacre sem fim” de civis na Síria.
Na sua alocução anual sobre o estado do mundo, o sumo pontífice condenou também os “ataques terroristas” contra cristãos na Nigéria e a violência no Mali.

Na sua mensagem anual, o Papa Bento XVI disse que os seus pensamentos dirigiam-se “em primeiro lugar” para a Síria, onde a guerra civil vem causando destruições em 21 meses.

O Papa apelou para o cessar-fogo e para o início de um diálogo construtivo que ponha fim ao conflito.

Diplomatas de cerca de 180 países e organizações inter-governamentais no mundo ouviram o discurso do Papa na cidade do Vaticano. O Sumo pontífice pressionou os diplomatas a alertarem os seus governos respectivos sobre a necessidade de mais ajuda para atenuar a crise humanitária na Síria.

As Nações Unidas estimam que mais de 60 mil pessoas foram mortas desde o início do conflito. O Papa Bento XVI disse igualmente esperar pela coexistência pacífica entre Israelitas e Palestinianos, e pela paz e reconciliação religiosa no Iraque e no Líbano. Virando-se para África Subsaariana, o Papa destacou a condição de cristãos na Nigéria.

O Papa disse que estava profundamente consternado em saber que mesmo em dias em que os cristãos se celebravam, alguns deles foram mortos. Na véspera do Natal homens armados atacaram uma igreja no Estado de Yobe no nordeste da Nigéria, matando 6 pessoas. Yobe é Estado vizinho de Borno um outro Estado onde está sedeada a seita radical islâmica Boko Haram, que tem atacado igrejas e cristãos nos últimos anos.

O Papa apelou igualmente a comunidade internacional para resolver a situação no Mali, onde milícias islâmicas controlam a região norte do país. Organizações dos Direitos Humanos disseram que as milícias têm cometido uma série de abusos, incluindo execuções e amputações destinadas a impor a uma lei islâmica restritiva.

O Sumo Pontífice também disse esperar que as conversações de paz na República Centro Africana onde os rebeldes controlam um-terço do território nacional, venham a poupar os civis em “reviver sofrimentos de uma nova guerra civil”.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 1 Outubro 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
01.10.2014 18:00
O video do mundo em Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 1 Outubro 2014

O video do mundo em Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 30 Setembro 2014

O mundo das noticias africanas em video
Vídeo

Vídeo Hong Kong: palco de manifestações pela democracia

Manifestantes ocupam centro da cidade e recusam-se a dispersar e acusam a polícia de se ter transformado em diabo.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 29 Setembro 2014

O mundo africano de noticias em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 265 Setembro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Libéria suspendeu ritual dos funerais devido ao Ébola

O Ébola matou mais de 1,500 pessoas só na Libéria. Especialistas em saúde pública dizem que as vítimas encontram-se na sua fase mais contagiosa, após a sua morte. As autoridades estão a tentar convencer as pessoas a contratar equipas especializadas para que sejam elas a recolher os corpos dos mortos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 25 Setembro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 24 Setembro 2014

Noticias africanas em video
Vídeo

Vídeo José Carlos Schwarz - Si bu sta dianti na luta

Homenagem do músico guineense, José Carlos Schwarz, aos seus compatriotas que lutaram pela independência da Guiné-Bissau
Mais Vídeos