quinta-feira, 21 agosto, 2014. 21:59 UTC

Notícias / Moçambique

Moçambique: Tensão persiste depois de ataques da Renamo

As reacções surgem de todos os lados e para além da condenação ao acto surgem também apelos ao diálogo.

Elementos da Renamo
Elementos da Renamo
William Mapote
Em Moçambique, o ataque levado ontem a cabo por elementos da Renamo e que vitimou cinco polícias e um guerrilheiro partidário de Afonso Dhlakama está a suscitar reacções de todos os quadrantes da sociedade moçambicana.

As reacções surgem de todos os lados e para além da condenação ao acto, surgem também apelos ao diálogo.


A partir do Malawi onde esteve de visita, o Presidente da República, Armando Guebuza, mostrou-se preocupado com a situação, e falou da necessidade de se encontrar uma solução, para que o povo não viva sempre assustado.

Do partido Frelimo vieram também discursos de repúdio e de disponibilidade para o diálogo com a Renamo.

Com os políticos na retórica, a comunidade cristã mostrou-se preocupada com os sinais de retorno a instabilidade e querem contenção de ambas as partes.

Os Bispos Dom Chimoio e Dinis Sengulane, da Igreja Católica e Anglicana, respectivamente, dizem que o país não quer mais guerra e, por isso, há que haver entendimento entre os políticos, independentemente do tipo de desavenças.

A igreja católica estranha a acção da Polícia de Intervenção Rápida e diz não encontrar razões para acção que originou a reacção dos homens de Afonso Dhlakama.

"Se eles estavam na sua sede, não havia necessidade de serem expulsos", realçou Dom Chimoio.

A igreja Católica suspeita mesmo da existência de uma mão externa, interessada em fomentar a guerra, para tirar proveito dos recursos naturais.

"O nosso continente é sempre alvo de confusão porque tem muitos recursos. E há pessoas que vem provocar guerras e depois virem se apresentar como quem vem ajudar", disse Dom Chimoio, alertando para que os moçambicanos não se deixem ludibriar.

Ao longo desta sexta-feira o ambiente apresentava-se calmo, mas o medo continua latente, quer em Muxúngue, que no resto do país.

No terminal Rodoviário de Maputo, local de onde partem autocarros com destino ao centro e norte do país, as carreiras esperaram até o raiar do sol para seguirem viagem, num sinal de prudência e espectativa sobre as informações que viriam de Muxúngue.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Joao Lameiras de: Maputo
06.04.2013 06:46
Esta situacao tem a ver com a atitude do governo de Mocambique e da sociedade civil (jovem) que encaram a Renamo com certo desprezo, todos pensam que a Renamo e seu lider sao palhacos e so estao a ameacar pois nunca vao fazer nada. A sociedade civil e este governo esquecem que a Renamo ganhou a guerra e controlou todo o pais. Eu acho que a Frelimo tem de deixar de ser egoista e aprender a valorizar a Renamo e dar espaco de participacao em todas esferas (i) politicas ; (ii) economicas e (iii) social. Mocambique tem muitos recursos e que bem distribuidos chegam e bastam para todos. Abaixo o egoismo cientifico da Frelimo. Isto nao vai ajudar em nada.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Americanas 21 Agosto 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
21.08.2014 18:59
As noticias da America
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Agosto 2014

E se uma aplicação lhe dissesse qual o seu valor como noiva? Pois já existe!
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Agosto 2014

As notícias que marcam o início da penúltima semana de Agosto, no continente africano
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 15 Agosto 2014

As notícias de África em 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 14 Agosto 2014

Os assuntos que marcam a actualidade africana em apenas 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 13 Agosto 2014

As principais notícias que marcam a actualidade do continente africano
Mais Vídeos