domingo, 25 janeiro, 2015. 16:16 UTC

Notícias / Angola

Partidos políticos angolanos contestam as perseguições às zungeiras

CASA-CE e MPLA contra violência policial que se abate sobre vendedoras ambulantes

Avenida Marginal, Luanda
Avenida Marginal, Luanda
Coque Mukuta
O MPLA condena perseguições e assédio sexual às vendedoras ambulantes.

Depois das organizações da sociedade civil angolana terem condenado a chantagem, perseguições e assédio sexual por parte de elementos da Polícia Nacional e da Fiscalização contra as vendedoras ambulantes (zungueiras), os deputados do MPLA e da CASA-CE juntaram-se à onda de protesto e revelam mesmo que preparam acções práticas para ajudar aquelas vendedoras.

Palavras de solidariedade, alento e garantia de nos próximos dias darem atenção aos maus tratos contra as vendedoras ambulantes vêm da CASA-CE como revela Lindo Bernardo Tito porta-voz daquela formação política.

“No debate que se está a desenvolver sobre orçamento, será a ocasião para indagar qual é a política que têm para proteger as mamãs zungueiras,” frisou.


Para o MPLA, partido governante, na voz do quarto vice-presidente da sua bancada parlamentar, jurista João Pinto, o grande problema reside na segurança pública e na urbanidade das capitais

Para o parlamentar as vendedoras deixam imobilizadas algumas ruas, mas segundo o político os agentes da fiscalização e da Polícia Nacional não devem recorrer à força ou violência contra as vendedoras ambulantes.

“Todos os órgãos que se dedicam à manutenção da ordem pública devem actuar de forma pedagógica e não de forma abusiva e imprópria, devem por via de informação e de acompanhamento, não utilizarem a violência porque isto é condenável pela constituição,” disse.

Lembro que o actual Governador da Província de Luanda Bento Bento disse em 2012 que uma das medidas mais urgentes do seu consulado seria estancar a actividade comercial nas ruas de Luanda, sobretudo em Viana, São Paulo e Congolenses.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: vitor de: sacavem
17.01.2013 18:25
espero que o governo de angola , não se deixe iludir e crie em angola a forma de comércio como no mundo ocidental , que é o comércio das grandes superficies , será o maior erro , e irá provoca um grande desiquilibrio nas familias , não é o comercio das zungueiras que afectará a evolução de angola pelo contrário , a partilha do comércio e o seu lucro será divido por milhares de angolanos , o maior erro de portugal é esse mesmo só os ricos é que podem vender a classe média já não há , um pais só é pais coma divisão da riqueza ,

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Prisioneiros do Quenia Batalha pela reintegraçãoi
|| 0:00:00
...  
🔇
X
23.01.2015 20:54
Depois de ter estado na prisao é difícil encontrar trabalho e ser aceite na cidade. Um grupo de ex-presos em Nairobi querem provar que ha vida depois do crime. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Prisioneiros do Quenia Batalha pela reintegração

Depois de ter estado na prisao é difícil encontrar trabalho e ser aceite na cidade. Um grupo de ex-presos em Nairobi querem provar que ha vida depois do crime. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Vacinas para o Ebola

A pior crise do Ebola na historia do mundo entrou no segundo ano. Os cientistas estao a desenvolver uma vacina contra este virus mortal. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Janeiro 2015

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Janeiro 2015

As imagens das noticias africanas
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 21 Janeiro 2015

Imagens noticiosas afrcianas
Vídeo

Vídeo American Sniper: A história de um atirador americano que matou mais de 160 pessoas

Nomeado para o Oscar de Melhor Drama, o filme de Clint Eastwood baseia-se na história real de Chris Kyle, um oficial da Marinha americana que serviu no Iraque por quatro vezes como atirador profissional. O filme explora o efeito da guerra na psique humana
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 20 Janeiro 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos