sexta-feira, 21 novembro, 2014. 12:01 UTC

Notícias / Angola

Advogado de Benguela acusa governo de proteger homicida chinês

A vítima dedicava-se à prática do câmbio de rua

Agente da policia em Benguela
Agente da policia em Benguela
António Capalandanda
Um advogado em Benguela acusa as autoridades angolanas de estarem a proteger um cidadão chinês acusado de crime de homicídio para não prejudicara cooperação entre Angola e a China.

Em declarações a Voz da América, Francisco Viena disse que, a protecção angolana deste cidadão pelo poder político angolano marca mais um recuo no processo de democratização em Angola. O indivíduo em causa, foi julgado da morte de um vendedor de moeda.


“Tenho a certeza absoluta que o sr. Ministro do Interior é conhecedor deste assunto, enquanto titular deste órgão devia também tomar alguma providência em torno desta situação” disse o causídico, acrescentando que “infelizmente acontece que há aqui uma protecção do cidadão chines, isto é um sinal bastante terrível ao processo de democratização e reforma das instituições que tive inicio há cerca de dez anos.”

Zang Yan foi condenado à revelia pelo tribunal de Benguela, a pena efectiva de 23 anos de prisão, e a pagar uma indemnização à família do malogrado no montante de 20 mil dólares norte-americanos. Mas até ao momento a pena não foi executada.

“A China é um país que mais tem financiado a reconstrução de Angola, através dos empréstimos que o governo pede. Entendemos que neste caso há intervenção do poder político,” opinou Viena.

Zang Yan foi acusado pelo Ministério Público de ter assassinado o cidadão angolano Pedro Chiwila Nguli, esfaqueando-o múltiplas vezes, em Novembro de 2010, na cidade de Benguela.

A vítima dedicava-se à prática do câmbio de rua. Segundo depoimento de uma das testemunhas, um grupo de cinco chineses deslocou-se ao local de venda ambulante de moeda estrangeira, e mostrou interesse em comprar cerca de 30 mil dólares americanos.

O malogrado que tinha o valor aproximado, saiu com os supostos clientes para fazer o negócio. O tempo foi passando e nunca mais aparecia. O seu corpo seria encontrado no dia seguinte, nas imediações do novo estádio de futebol “Ombaka”, com as mãos e as pernas amarradas e a boca tapada com fita adesiva, apresentando sinais de tortura e de esfaqueamento.

As autoridades policiais detiveram Zang Yan, na segunda semana de Março de 2011, e o Ministério Público acusou-o formalmente de crime de homicídio voluntário e remeteu o caso para o Tribunal Provincial de Benguela.

Durante o período de julgamento Zang Yan foi transferido da penitenciária de Benguela para a cadeia Luanda sem o conhecimento do juíz do caso.

No dia 8 de Outubro de 2012, os advogados David Mendes e Francisco Viena, apresentam uma queixa-crime contra o director da penitenciária de Benguela, Feliciano Manuel Soma, por este ter ordenado a transferência do cidadão chinês Zang Yan, sem que tenha sido proferida a sentença final sobre o caso e sem o conhecimento do juiz.

Viena diz que até agora não sabem em que pé está o processo, visto que nunca foram notificados pela Procuradoria-Geral da República.

Um fonte da procuradoria disse à VOA que o processo foi remetido à Polícia de Investigação Criminal para saber as causas da transferência de Yan e implicados, mas a procuradoria nunca recebeu informações sobre o andamento do processo.

A fonte da VOA revelou ainda que, após a condenação, o ministério público interpôs um recurso ao Tribunal Supremo por imperativo legal e até hoje não se sabe nada do processo, impedindo a execução.

Soube a VOA que o Bloco Democrático (BD), deverá enviar uma carta ao ministério publico para solicitar informações sobre a paradeiro de Zang Yan e se este órgão não se pronunciar nos próximos trita dias aquele partido deverá realização manifestações defronte ao tribunal e ao ministério publico para exigi a execução da pena.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: VALENTIM de: BENGUELA - BALOMBO
03.02.2013 09:38
isto significa que até o nosso PR também é assacino. não faz sentido sendo o mais alta patente deixa andar as coisas assim.


por: valentim de: Benguela - Balombo
02.02.2013 16:45
Isto traduz que até o PR, também é assacino. É inacreditável deixar passar casos de género.


por: Anónimo
02.02.2013 16:38
SE FOSS NA CHINA ESTE ANGOLANO Q MATARIA O CHINES DAR-LHE IAM PORCARIA ENVENENADA ANTES DE LHE DEGOLAREM A CABECA. MAS COMO E EM ANGOLA ONDE O SISTEMA DE CORRUPCAO DA ANTIGA BABILONIA FUNCIONA ENTAO TUDO E POSSIVEL .

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Americanas 20 Novembro 2014i
X
20.11.2014 20:11
As notícias que marcam a actualidade do país liderado por Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 20 Novembro 2014

As notícias que marcam a actualidade do país liderado por Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 20 Novembro 2014

As imagens das noticias africanas
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 de Novembro 2014

Actualidade do continente africano em 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 18 Novembro 2014

A actualidade dos Estados Unidos da América em 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Novembro 2014

Os acontecimentos que marcam a atualidade do continente africano
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 17 Novembro 2014

As imagens das noticias africanas
Vídeo

Vídeo Piratas da Somália: Pescadores sem redes

Um homem decente que necessita de dinheiro é levado a trocar a pesca pela pirataria. Pescar Sem Rede é o novo filme que relata a vida dos piratas da Somália, a história contada por eles, o desespero que os leva a entrar nesta vida de crime.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 14 Novembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Novembro 2014

As imagens do que faz noticia em Africa
Mais Vídeos