sexta-feira, 01 agosto, 2014. 13:52 UTC

Notícias / Angola

Aumento da violência em Luanda

Falta de policiamento eficaz uma das razões, dizem críticos

Luanda no seu pior
Luanda no seu pior
Manuel José
O deputado da UNITA Raul Danda acusou a polícia de não dizer a verdade quanto ao aumento da criminalidade e violência em Luanda.




Danda comentava uma série de actos violentos que chocaram a população de Luanda e que parece serem o reflexo de um aumento da violência e crime violento na cidade.

“A criminalidade vai crescendo, contrariamente a aquilo que a policia vai dizendo,” disse Danda.

Com efeito violência de todo tipo vai tomando conta da capital angolana, desde aos assaltos a bancos, brigas nas ruas a assassinatos.

Mas foram recentes incidentes que chocaram a opinião publica.

O mês de Fevereiro trouxe à baila, com a publicação de 3 imagens nas redes sociais de extrema violência e criminalidade, a que os especialistas pensam ser já uma questão de segurança pública.

No primeiro caso, sete jovens são encontrados mortos em Cacuaco.

As vítimas apresentavam varias balas crivadas no corpo e algemados o que levou a associação Mãos Livres a denunciar a polícia. Esta nega a autoria, atribuindo-a a um militar.

A segunda cena de violência na Internet, vários presos da Cadeia de Viana a serem espancados, pelos agentes da policia prisional.

Já no terceiro vídeo seis homens ligados a um supermercado de Luanda aparecem a espancar com catanas e cassetetes a duas senhoras que supostamente teriam roubado duas garrafas de Champanhe.

Para além do espancamento, as senhoras ainda sofreram abusos sexuais, com introdução de cassetetes nos órgãos genitais.

No principio do ano em curso a polícia apresentou os autores materiais do assassinato do jovem Jorge Valério,.

Valério foi espancado até á morte e os assassinos tiraram-lhe os olhos.

Espanto causou quando os executores do jovem confessaram que a mandante do crime era a namorada de Jorge Valério, por ciúmes.

“Aquela tortura que fizeram ao jovem, agredido por uma série de pessoas, arrancaram-lhe os olhos, não há nada que justifique coisa de tal natureza,” disseram.

O jornalista, Reginaldo Silva, disse ser evidente o aumento da criminalidade e violencia na cidade.

“São os miúdos nas esquinas que se anavalham, partem garrafas, discussões entre motoristas, qualquer coisa dá origem a uma cena de violência,” disse.

O jornalista acredita que estas cenas sao apenas uma amostra do que se passa realmente em Luanda.

“Isso são cenas de violência que são apenas a ponta do "iceberg",” acrescentou.

O sociólogo Carlos Conceição fez notar que muitas vezes cidadãos fazem justiça por suas próprias mãos mas que isso é indicativo de um outro mal.

“Quando os cidadãos fazem justiça por mãos próprias estão a responder a problemas mal resolvidos,” disse Conceição para quem “isso significa que há ausência de policiamento sério”.

“Quando há um problema no bairro, qualquer coisa eles não aparecem, só aparecem depois das pessoas terem resolvido os seus problemas,” acrescentou.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Ivan Collinson - Participante Yalii
X
31.07.2014 20:06
Ivan Collinson - Participante Yali. Veio de Moçambique e é director adjunto do registo académico da Universidade Eduardo Mondlane. Ivan sente-se mais africano depois de participar na Iniciativa Jovens Líderes Africanos nos EUA
Vídeo

Vídeo Ivan Collinson - Participante Yali

Ivan Collinson - Participante Yali. Veio de Moçambique e é director adjunto do registo académico da Universidade Eduardo Mondlane. Ivan sente-se mais africano depois de participar na Iniciativa Jovens Líderes Africanos nos EUA
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 31 Julho 2014

Câmara dos Representantes indicia processo contra Presidente Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31Julho 2014

Da propagação do vírus do ébola, aos ataques do Boko Haram. Os títulos que marcam a actualidade de África
Vídeo

Vídeo Cadija Mané - Participante Yali

Cadija Mané - Participante Yali. Veio da Guiné-Bissau, onde trabalha como coordenadora da Casa dos Direitos. Regressa para a Guiné com mais determinação e força de vontade para mudar as coisas
Vídeo

Vídeo Vilma Nhambi - Participante Yali

Vilma Nhambi - Participante Yali. Veio de Moçambique e tem um projecto com mulheres e adolescentes nas zonas rurais.
Vídeo

Vídeo Selma Neves - Participante Yali

Selma Neves - Participante Yali, veio de Cabo Verde. É Presidente da Incubadora, uma cooperativa de empoderamento de mulheres e fica por mais dois meses para um estágio em Nova Iorque
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 29 Julho 2014

Os principais assuntos que fazem a actualidade dos Estados Unidos da América, com Bruna Ladeira
Vídeo

Vídeo Majo Joseph - Participante Yali

Majo Joseph - Participante Yali veio de Moçambique e a sua área de acção é a sociedade civil e seu empoderamento
Vídeo

Vídeo Akiules Neto - Participante Yali

Akiules Neto - Participante Yali. Veio de Angola e a sua vida são os números
Mais Vídeos