terça-feira, 28 julho, 2015. 19:44 UTC

Notícias / Moçambique

Moçambique precisa de 15 milhões de dólares de ajuda de emergência

Cheias causaram pelo menos 69 mortos e destruição em larga escala

EUA ajudam vítimas das cheias em Moçambique
EUA ajudam vítimas das cheias em Moçambique
A Organização das Nações Unidas (ONU) vai lançar a qualquer momento, um apelo internacional de ajuda para assegurar assistência humanitária para vítimas das cheias que afectam o centro e o sul de Moçambique.



Segundo um comunicado de imprensa emitido sexta-feira pela delegação da ONU em Maputo, está em curso, junto dos parceiros, a revisão da situação no terreno, para permitir um rápido apelo adicional de ajuda do Fundo Central de Resposta a Emergências, para permitir uma intervenção para salvar vidas.

Estimas provisórias apontam para pelo menos USD 15 milhões adicionais necessários para responder a actual emergência no país, valor que corresponde ao triplo do que o governo disponibilizou para o Plano de Contingência.

“Em consultas com o governo moçambicano, vamos lançar um apelo aos nossos doadores para disponibilizarem de imediato fundos adicionais para ajudar a responder a esta emergência”, indica o comunicado da ONU em Moçambique.

Os números actuais apontam para uma situação que está no escalão de drama humanitário nas zonas afectadas, com destaque para Guijá e Chókwè, na província de Gaza.

São 117 mil deslocados, 69 mortos e alguns desaparecidos, que se acredita terem sido arrastados pela força das águas do rio Limpopo, o maior curso de água da zona sul.

Em alguns distritos de Gaza, o governo está já a preparar a criação de pontes aéreas para fazer chegar a assistência aos afectados, por causa da inacessibilidade rodoviária em que se encontram.

Depois de dois dias com a ligação rodoviária entre o sul e o resto do país cortada, devido as inundações na cidade do Xai-Xai, a estrada nacional número 1 reabriu ao tráfego na madrugada de segunda-feira.

Neste momento as autoridades preparam o anúncio do fim do apelo de evacuação que havia sido lançado para Xai-Xai, o que vai permitir as famílias que haviam abandonado a baixa daquela cidade, o regresso as suas casas.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Sudão: música salva pessoas da mortei
X
28.07.2015 06:19
Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Sudão: música salva pessoas da morte

Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Marvel Comics lança um novo Homem-Aranha: Miles Morales

Seja em quadradinhos ou na tela do cinema, fãs estão acostumados a ver Peter Parker por trás do Homem-Aranha. Mas isto está a mudar. A Marvel Comics lançou Miles Morales para substituir Peter Parker em uma nova série de quadradinhos. Ele é metade latino e metado afro-americano e já é bem popular.
Vídeo

Vídeo Procuradoras mulheres da Somália para fazer a diferença

Numa nação marcada por um longo conflito, corrupção e impunidade, o governo da Somália espera reconstruir o sistema de justiça do país e pela primeira vez trouxe seis procuradoras mulheres ao processo
Vídeo

Vídeo Jornalista cego da Somália

Apesar da melhoria de segurança, nos últimos anos, Somália continua um dos países mais perigosos para ser jornalista, pior para que não tem a capacidade de ver. Abdifatah Hassan Kalgacal têm reportado na última década a partir da capital daquele país. É cego
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Julho 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos