Links de Acesso

Governo decreta alerta vermelho no centro e sul de Moçambique

  • Redacção VOA

Crianças num campo de acolhimento em Chókwè, onde milhares de desalojados pelas cheias aguardam pela ajuda do governo

Inundações nos ditritos de Chibuto, Chókwè, Guijá e Xai-Xai já desajolaram mais de 100 mil pessoas, e as ajudas vão chegando pouco a pouco

Mais de 100 mil pessoas foram desalojadas pelas inundações na província de Gaza ao sul de Moçambique. De acordo com relatos de jornalistas que estão a cobrir as operações de resgates nas regiões afectadas, o quadro é desolador apesar das ajudas do governo que começam a chegar.

Os distritos de Chókwè e Guijá somam mais de 95 mil pessoas afectadas pelas cheias. Em Chibuto mais de 20 mil pessoas encontram-se igualmente desalojadas. Não nos foi possível estabelecer o número de pessoas em mesma situação em Xai-Xai.

O governo moçambicano através do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades criou centros de acolhimento para os sinistrados, onde tem assegurado a distribuição de alimentação e outros meios de alojamentos.

Em Xai-Xai, um outro distrito da província de Gaza, a baixa de Chicumbane já está submersa pela água e segundo fontes no local a população já começa a partir em busca de refúgios em locais mais seguros.

O jornalista José Chissano, do Jornal Notícias que se encontra na região descreveu a situação em Chaquilane, onde 70 mil pessoas já foram acolhidas pelas autoridades.


Em Chibuto são mais de 20 mil pessoas afectadas pelas cheias. O jornalista John Chegueda da Radio de Moçambique que consideração a situação de crítica por causa do caudal e da corrente das cheia. Segundo ainda Chegueda, toda a baixa da cidade ficou inundada e as cheias cortaram as vias de acesso Chibuto-Chissano, Chibuto Guijá.


O governo de Moçambique decretou o alerta vermelho nas regiões centro e sul do país por causa de inundações provocadas pelas fortes chuvas que provocaram a subida do caudal do rio Limpopo.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG