domingo, 07 fevereiro, 2016. 17:27 UTC

    Programas Especiais / Angola Fala Só

    ANGOLA FALA SÓ - José Eduardo Agualusa: "Eleições locais são uma miragem"

    O escritor angolano José Eduardo Agualusa criticou os atrasos na realização de eleições autárquicas em Angola, afirmando que "são uma miragem".

    Essas eleições estavam previstas para 2014, mas o Ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, admitiu o seu adiamento para o ano seguinte.

    "Essas eleições são uma miragem. à medida que se avança para elas, ficam para mais tarde", disse o escritor Agualusa, respondendo aos ouvintes da Voz da América, no programa Angola Fala Só.

    "O poder local é uma inquietação porque as eleições não aconteceram e isso desanima o cidadão", afirmou José Eduardo Agualusa, para quem "as eleições locais ajudam a desenvolver as regiões. Sem elas não há justiça no desenvolvimento regional".

    O escritor disse, ainda, que em Angola "o combate à corrupção ainda é só conversa" porque nenhuma figura poderosa foi a tribunal.

    "O combate à corrupção só vence quando partir de cima. No Brasil veio de cima. Em Angola ainda não", frisou o escritor afirmando que "Angola tem um caminho muito grande a percorrer para a sua democratização completa".

    José Eduardo Agualusa considerou que a sociedade angolana esperava, após o fim da guerra um progresso mais rápido para a democracia, mas isso não aconteceu. "A grande batalha dos próximos anos é avançar para a democracia plena", mas, neste últimos meses, "parece que não estamos a caminhar para a democracia mas para um sistema mais totalitário".

    Pensa que, para resolver a questão de Cabinda, "o importante é consultar a população" e que, na educação, Angola devia investir mais no ensino básico e só depois no ensino superior - ao contrário do que está, erradamente, a fazer agora.

    Disse que "só há a chamada verdade oficial na história de Angola" e que devem ser ouvidas mais vozes. Quanto a si próprio, afirmou não ter desejo de escrever a história formal de Angola, mas deseja continuar a abordá-la através dos seus trabalhos de ficção.

    José Eduardo Agualusa está neste momento a escrever o guião para um filme, de produção basileira, baseado no seu romance, "Nação Crioula" sobre uma mulher que tendo sido escrava foi uma das pessoas mais ricas e poderosas de Angola.

    Clique no link abaixo para ouvir o programa.

    Clique aqui para ouvir todos os programas Angola Fala Só
    O forúm foi encerrado
    Comentário
    Comentários
         
    por: joao antonio de: lobito
    21.12.2012 09:40
    senhor agualusa este pais nao tem intelectuais pois mesmo o doutor agostinho neto como doutorado aceitou a dire4cao de uma politica sem bases filosoficas crediveis para que angola hoje fosse um pais normal como no caso do poder popular e a ditadura do proletariado que esta na cabeca dos actuais responsaveis da governacao fazendo que este pais seje agora considerado nobodyªland sem cabeca ,tronco ou menbros por onde comecao


    por: Prof.Kiluange de: New York-Manhattan
    15.12.2012 09:34
    Enquanto não debatermos abertamenta a presença de "mão de obra barata" chinesa no nosso território nacional, todos os
    esforços tendentes a promoção da paz, justiça e democracia estão condenados ao fracasso!... É claro e evidente que os chineses são os " promotores invisíveis" da corrupção e favoristismo em Angola. A sua ganância da exploração dos nossos recursos minerais "é tal que" sobrepõem aos interesses infimos do próprio proprietário desta Terra mártir – o povo angolano! Quando um chinês ousa em açambarcar (leia-se caçumbular) a terra do autóctone, isso fala por si! Os crimes que os chineses cometem em Angola, na China são puníveis com a pena capital. Existem vários comprovantes que a China tem violado deliberada e sistematicamente a não- ingerência nos nossos assuntos internos , principalmente, através de actividades de inteligência e espionagem contra cidadãos angolanos comuns dentro de seus próprios país. A oposição deve responsabilizar a China por seus actos conscientes e alertar a comunidade nacional e internacional pelas consequências jurídicas e políticas da confusão instalada pelo regime autocrata de José Eduardo dos Santos.


    por: Gabriel de: Angla
    15.12.2012 07:22
    È lamentavel, até triste escutar sempre assim. Em Agola tudo é contrario com os outros países.
    Com o MPLA, não haverá nada de procurar ter ideias com os outros. Tudo quanto se fala de eleições em Angola, para o MPLA, é bicho de 100 cabeças, ele próprio tem medo com o que aprovou.
    Isso é para cançar a esperança do povo quele governa.

    Siga-nos

    Rádio

    AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

    Sexta 16:30 - 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sexta-feira 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

    Os Nossos Vídeos

    Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
    Acesso à Internet em Maputo: Mulheres vs Homens - Que soluções?i
    || 0:00:00
    ...  
     
    X
    07.02.2016 06:49
    Fernanda Lobato aponta as dificuldades que as mulheres moçambicanas enfrentam no acesso à tecnologia, à saúde, a bens essenciais
    Vídeo

    Vídeo Acesso à Internet em Maputo: Mulheres vs Homens - Que soluções?

    Fernanda Lobato aponta as dificuldades que as mulheres moçambicanas enfrentam no acesso à tecnologia, à saúde, a bens essenciais
    Vídeo

    Vídeo Filhos de Jonas Savimbi levam empresa de jogo Call of Duty a tribunal

    Em causa está um milhão de dólares de indemnização por danos morais Entrevista dada à AFP
    Vídeo

    Vídeo Como Chegar à Casa Branca II

    O caminho para a Casa Branca depende de muitos factores Um deles é sem dúvida o financiamento - quanto mais dinheiro tiver, melhor para o candidato Este é o 2º vídeo que explica como decorre a campanha presidencial nos Estados Unidos até ao dia da eleição do Presidente
    Mais Vídeos