segunda-feira, 15 setembro, 2014. 02:01 UTC

Notícias / Angola

Huíla: Línguas nacionais fazem parte do currículo escolar

Para a consolidação do ensino das línguas locais, 120 professores irão beneficiar de formação nas línguas Nyaneka-Humbi, Umbundu e Ngangela.

Multimédia

Áudio
Teodoro Albano
O ensino das línguas locais em algumas escolas do ensino primário do primeiro e segundo ciclos, é uma realidade na província da Huíla.

Para a consolidação do ensino das línguas locais, 120 professores irão a partir desta segunda-feira até 1 de Fevereiro próximo beneficiar de formação nas línguas Nyaneka-Humbi, Umbundu e Ngangela.

Rui Sabino, professor de Ngangela, saudou a iniciativa: “Essa iniciativa é bem-vinda, durante muito tempo não estávamos a valorizar as línguas nativas”.

Para Manuel Changoka, professor de uma das variantes da língua Nyaneka-Humbi, o modelo vai trazer vantagens no processo de ensino e aprendizagem sobretudo para as crianças:

“Uma vez eu estava na minha escola a dar aulas na pré em português e veio lá um professor de língua portuguesa fazer levantamento, eu estava a fazer um desenho de um fogareiro, então o professor pergunta: isso é quê? As crianças responderam: omantya. Ele então virou-se para mim e disse omantya é quê? É fogareiro. Porque que não ensinas as crianças na sua língua? Não há autorização! Agora que há autorização estou a gostar muito?"

E o governo garante ter condições para capacitação dos docentes nas três línguas locais. O coordenador de inserção das línguas nacionais da Direcção Provincial da Educação na Huíla, Ezequiel Kambindangolo, fez saber que o processo na Huíla está em consolidação, o objectivo é generalizar o ensino: “ Temos Umbundo na escola de formação de professores ex-IMNE, temos também lá Nyaneka, temos no Magistério Primário, mas com um número muito reduzido de Umbundo e Ngangela, e assim de uma forma geral estamos na fase da consolidação, o nosso objectivo é alargarmos criarmos condições para um dia irmos para a generalização”.

Nyaneka-Humbi e suas variantes, Umbundu e Ngangela, nesta ordem, são as línguas locais mais faladas no espaço que compreende a província da Huíla. A introdução das línguas nacionais surge no quadro da Lei 13, de 31 de Dezembro de 2001, do sistema de educação angolano que dá lugar à reforma educativa e consequente inserção das línguas do país no sistema de ensino.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Prostituição infantil em Nairobii
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
13.09.2014 03:03
Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Prostituição infantil em Nairobi

Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Setembro 2014

As noticias de Africa que fazem manchete
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 11 setembro 2014

Noticias da America em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 10 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes americanas 9 Setembro 2014

As notícias da America em vídeo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 9 Setembro 2014

As notícias de África em vídeo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 8 Setembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 5 Setembro 2014

O que faz noticia em Africa
Vídeo

Vídeo Chegada de Dhalakama a Maputo

O presidente de Moçambique Armando Guebuza e o líder da Renamo Afonso Dhlakama subscreveram hoje, 5, os documentos que integram o acordo de paz, assinado na semana passada pelo Governo e pelo principal partido da oposição.
Mais Vídeos