Links de Acesso

Jovens santomenses vão manifestar-se na quarta-feira desafiando a proibição da polícia

  • Redacção VOA

Polícia nacional justificou a proibição alegando riscos de distúrbios públicos, mas os manifestantes dizem que a acção é pacífica e ordeira

Activistas cívicos em São Tomé, acusam a polícia de os impedir na realização de manifestações pacíficas contra o governo.

A denúncia foi feita hoje a Voz da América depois que um grupo de jovens foi impedido ontem de se manifestar contra a venda de arroz declarado como improprio para o consumo, após exames fitossanitários.

Segundo os organizadores do protesto a polícia proibiu a manifestação alegando que ela não tinha "um rosto."

Hoje um segundo grupo de jovens queixou-se que a polícia os advertiu em realizar amanhã uma manifestação entretanto solicitada desde a semana passada, alegando possíveis distúrbios públicos.

A porta-voz desse grupo, Ada da Costa, falou a Voz da América.


Contactado pela nossa reportagem o comandante da polícia Nacional, Roldão Boa Morte garantiu-nos que estavam a tratar desse assunto.


O superintendente Roldão Boa Morte, no decurso da nossa conversa remeteu para mais tarde a explicação da polícia em proibir a manifestação.

Entretanto todos os contactos posteriores com o comandante da polícia sanotmense, não foram bem sucedidos.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG