Links de Acesso

Moçambique: “Paz real tem que ser trazida de forma real”, diz Presidente Filipe Nyusi

  • Francisco Júnior

Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi

Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi

Governo e Renamo não alcançaram cessar-fogo.

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, diz que não vai descansar enquanto o país não estiver em paz.

Mas, sublinha, que essa paz não deve ser alcançada a qualquer preço – a Constituição da República não deve ser “rasgada”.

Numa alusão às exigências da Renamo, Nyusi afirma que “a paz real tem que ser trazida de forma real, forma sustentável”.

Para ele, decisões emocionais poderão não representar “o que o povo quer”.

Foi numa conferência de imprensa, no final de uma visita de trabalho de quatro dias à província de Sofala, centro de Moçambique, que o Presidente Moçambicano, Filipe Nyusi, fez essas declarações.

Diz o Chefe de Estado Moçambicano que está a fazer de tudo para que haja paz em Moçambique, mas que essa paz não pode ser a qualquer preço.

O Presidente moçambicano diz que está disponível para se encontrar com o líder da Renamo, a qualquer momento, e que o seu desejo é que o acordo que venha a ser assinado entre o Governo e o antigo Movimento Rebelde Moçambicano seja, desta vez, definitivo.

Através da Comissão Mista, que promove o diálogo político para a paz em Moçambique, o Governo e a Renamo concordaram em suspender as hostilidades militares para permitir a entrada dos mediadores ou facilitadores internacionais na Serra da Gorongosa, na Província de Sofala, para se encontrarem com Afonso Dhlakama.

A Renamo concorda que os mediadores façam a deslocação a Gorongosa, mas impõe uma condição: que o Governo retire as suas forças ali estacionadas.

Questionado se o executivo de Maputo aceita ou não tal recuo das tropas, o Presidente moçambicano disse que “basta parar os ataques, penso que não haverá problema em nenhum lado”

Nyusi pediu aos moçambicanos para não perderem a esperança.

XS
SM
MD
LG