Links de Acesso

Isabel dos Santos e Valentina Guebuza as jovens mais poderosas de África


Isabel dos Santos

Isabel dos Santos

Isabel dos Santos e Valentina Guebuza estão na lista das 20 mulheres jovens mais poderosas de África, publicada pela Forbes. A lista destaca jovens brilhantes e inovadoras.

Isabel dos Santos lidera o top, Valentina Guebuza está entre as dez primeiras. As empresárias são ambas filhas de chefes de Estado.

Isabel dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola é a primeira na lista da Forbes. A africana mais rica é também a mais poderosa mulher de negócios de África.

Detentora de 25% da operadora móvel Unitel, tem ainda outros 25% do Banco BIC em Angola, 25% da companhia de telecomunicações portuguesa ZON Optimus e perto de 20% do banco português BPI entre outros negócios em Portugal.

Valentina Guebuza ocupa o 7º lugar

Valentina Guebuza

Valentina Guebuza

A jovem de 33 anos é filha do Presidente moçambicano, Armando Guebuza. Embora o seu património não seja tão vasto quanto de Isabel dos Santos, Valentina destaca-se igualmente no sector das telecomunicações e banca, dentro da Focus 21 Management & Development, uma empresa de família que dirige.

A Focus 21 Management & Development tem também negócios no sector de pescas, transporte, minas e propriedades.

A etíope Mimi Alemayehou é a segunda jovem empreendedora deste ranking.
Foi nomeada Vice-Presidente Executiva da Agência de Investimento Privado para o Exterior (OPIC – sigla em inglês), pelo Presidente americano Barack Obama, em 2010.
A OPIC é uma instituição do Estado americano desenvolvimento financeiro. Mimi gere 16 mil milhões de dólares com o objectivo de encontrar oportunidades em mercados emergentes.

Vera Songwe dos Camarões, ocupa o 3º lugar. É directora regional do Banco Mundial para o Senegal, Cabo Verde, Gâmbia, Mauritânia e Guiné-Bissau.
É a única camaronesa na lista.

Da Nigéria, a Forbes distingue Tara Fela-Durotoye (4º), dona de uma linha de cosméticos (House of Tara); a médica de 25 anos Ola Orekunrin (13º) e Folake Folarin-Coker (17º), designer de moda, fundadora de uma das marcas mais conhecidas de África, Tiffany Amber.
A África do Sul surge com três nomes: Rapelang Rabana (5º), de 29 anos, CEO e fundadora da Yeigo Communications, na Cidade do Cabo; Lindiwe Mazibuko (11º), líder parlamentar da Aliança Democrática, foi nomeada em 2012 a mulher mais influente da África do Sul e Sibongile Sambo (14º), CEO e fundadora da SRS Aviação.

Claire Akamanzi (6º), é a única do Ruanda, bem como Hadeel Ibrahim (8º) única empreendora do Sudão nesta lista.
Uganda e Zâmbia seguem em 9º e 10º com Alegot Oromait de 20 anos e Monica Mussonda, respectivamente.
A lista segue com empresárias de países como o Egipto (Minoush Abdel-Meguid, 12º); Kénia (Lupita Nyong’o em 15º e Wangechi Mutu, 19º); República Democrática do Congo (Amini Kajunju, 16º); Zimbabué (NoViolet Bulawayo, 18º) e Tanzânia (Angellah Kariuki, 20º)

Segundo a Forbes, esta lista é subjectiva e destaca mulheres inovadoras e corajosas abaixo dos 45 anos, com carreiras brilhantes, que desempenham um papel fundamental no mundo dos negócios dos seus países e com bastante sucesso.
XS
SM
MD
LG