Links de Acesso

Detida uma das suspeitas de assassinar irmão do Presidente da Coreia do Norte

  • Redacção VOA

Suspeita de matar Kim Jong-nam tinha passaporte vietnamita

Suspeita de matar Kim Jong-nam tinha passaporte vietnamita

Fontes da polícia da Malásia falam em seis suspeitos

A polícia da Malásia deteve, esta quarta-feira, 15, a principal suspeita pela morte do irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-nam, revelou a agência de notícias Reuters.

Doan Thi Huong, de cerca de 20 anos de idade, foi presa sozinha e com um passaporte vietnamita.

Entretanto, o jornal inglês The Telegraph diz haver seis suspeitos, sendo duas mulheres e quatro homens.

“Uma das mulheres segurou um lenço no rosto da vítima, depois de outra lhe ter pulverizado uma substância nos olhos”, acrescentou uma das fontes citada polo jornal.

As imagens daquela que é apontada como a principal suspeita foram captadas pelas câmaras de video e difundidas hoje.

Kim Jong-nam morreu na segunda-feira, 13, a caminho de um hospital em Kuala Lumpur, capital da Malásia, alegadamente por envenenamento.

O Governo da Coreia do Sul confirmou a morte do irmão do líder da Coreia do Norte que, no entanto, considerou tudo uma conspiração.

“Não é ele e não é um familiar de Kim Jong-un”, afirmou ao The Thegraph o director executivo do Centro para a Paz da Coreia do Norte-Estados Unidos, adiantando que "tudo está a ser feito para desviar a atenção do impeachment do Presidente sul-coreano e para desacreditar a Coreia do Norte".

"É uma conspiração e não é nada de novo no governo sul-coreano”, garantiu Kim Myong-chol.

XS
SM
MD
LG