Links de Acesso

Bebé morto nas demolições no Zango

  • Coque Mukuta

A criança foi decapitada por máquina de demolição. Residentes pedem demissão do General Wala

Um bebé de 14 meses morreu durante as demolições no Zango, foi agora revelado pelos seus familiares.

Familiares disseram que o bebé, de nome Baptista, morreu quando uma pá carregadora destruiu a casa onde se encontrava, degolando a criança.

Anteriormente tinha sido revelada a morte de um adolescente de 14 anos morto a tiro por soldados enviados para a zona onde foram destruídas milhares de habitações.

Sabe-se que dois adultos morreram vitimados por ataques cardíacos ou tromboses quando viram as suas casas destruídas.

Os cidadãos do Zango exigem agora a exoneração do tenente-General, Simão Carlitos Wala, do cargo de comandante da região militar de Luanda.

A solicitação é dirigida ao Presidente da República e Comandante em Chefe José Eduardo dos Santos.

Segundo os populares, a exoneração do tenente-general Simão Carlitos Wala, é "urgente para evitar que se matem mais cidadãos em tempo de paz".

Alguns residentes acusaram o general de lançar actos de terrorismo contra os cidadãos.

O Posto Comando Unificado, foi criado pelo Presidente da República para assegurar as reservas fundiárias do Estado, mas tem sido acusado também de ocupar terrenos privados.

Rafael de Morais coordenador da SOS-Habitat que apoia as vitimas das demolições, afirma que milhares de casas já foram deitadas a baixo e apelou também à sua exoneração.

A organização de direitos humanos Human Rights Watch emitiu um comunicado condenando as demolições e pedindo a responsabilização dos autores dos disparos que mataram o jovem de 14 anos.

Simão Carlitos Wala, destacou-se em 2002, na batalha em que tombou em combate o líder da UNITA, Jonas Savimbi.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG