Links de Acesso

ONU fica mais um ano em Bissau - Ban Ki-moon


Estamos juntos: Carlos Gomes Junior e Ban Ki-moon.
Secretário geral da ONU quer prolongar mandato da missão da ONU na Guiné-Bissau

Estamos juntos: Carlos Gomes Junior e Ban Ki-moon. Secretário geral da ONU quer prolongar mandato da missão da ONU na Guiné-Bissau

Reformas do sector de defesa devem ser acelaradas, diz relatório de Ban KI-moon

O secretário-geral das Nações Unidas pediu ao Conselho de Segurança para prolongar por mais um ano o mandato da missão da ONU na Guiné Bissau (UNIOGBIS).

O mandato da UNIOGBIS expira a 31 de Dezembro de 2011, e após consultas recentes com o Governo, Ban Ki-moon recomenda ao Conselho de Segurança a continuação da missão por mais um ano para "continuar a implementar a sua agenda de pacificação, em apoio dos esforços nacionais para alcançar uma estabilidade de longo prazo".

Num relatório entregue ao Conselho de Segurança Ban Ki moon torna claro que um dos aspectos vitais do programa da ONU é a “aceleração da implementação de reformas nos sectores de Defesa, Segurança e Justiça".

No seu relatório Ban Ki-moon, aplaude os esforços das autoridades da Guiné-Bissau na reforma " do Estado e do aparelho de Defesa e Segurança”, e apela à manutenção do apoio internacional ao país.

O dirigente da ONU apela em particular ao cumprimento das promessas de financiamento do programa de reforma do aparelho de Segurança e Defesa, considerado essencial para a estabilização do país, dado o peso dos militares na vida guineense.

O secretário-geral da ONU saúda a implementação das reformas das finanças e administração pública nos últimos três anos.

Sobre o tráfico internacional de droga, Ban Ki-moon defende que as autoridades nacionais devem aumentar os seus esforços e apela à comunidade internacional para que apoie o Governo de Bissau, particularmente em termos logísticos.

NO documento Ban Ki moon manifesta no entanto preocupação com a imparcialidade e credibilidade do processo de investigação conduzido pelas autoridades da Guiné-Bissau aos assassínios políticos de 2009.

Entre as vítimas dos assassínios de 2009 estão Tagmé na Waie, Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, e o Presidente Nino Vieira.

O relatório de Ban Ki moon devera ser debatido pelo conselho de segurança no próximo mes de Novembro.

XS
SM
MD
LG