Links de Acesso

Costa do Marfim: Fracassaram as negociações para a rendição de Laurent Gbagbo


Costa do Marfim: Fracassaram as negociações para a rendição de Laurent Gbagbo

Costa do Marfim: Fracassaram as negociações para a rendição de Laurent Gbagbo

Forças do presidente eleito Alassane Ouattara voltam a atacar a residência do presidente cessante refugiado em bunker com a família

Na Costa do Marfim, fracassaram as negociações para a rendição de Laurent Gbagbo. O anúncio é do ministro dos negócios estrangeiros francês, Alain Juppé.

As forças do presidente Alassane Ouattara lançaram entretanto novos ataques contra a residência do presidente cessante.

O ministro dos negócios estrangeiros francês não disse por que razão falharam as negociações para a rendição de Laurent Gbagbo.

Alain Juppé realçou que a partida de Gbagbo era a única questão que restava a negociar, no mesmo dia que as forças do presidente Alassane Ouattara retomaram os ataques contra a residência do presidente cessante.

Entretanto o porta-voz das operações de paz das Nações Unidas em Nova Iorque, Nick Birnback disse que as negociações continuam e que a ONU está a favor o seu melhor para se obter um acordo.

O chefe de Estado-maior do exército francês, o almirante Edouard Guillaud disse por seu lado que a rendição de Gbagbo era uma questão de horas.

Testemunhas disseram terem ouvido disparos de armas pesadas nas imediações da residência do presidente cessante, onde ele ainda se encontra refugiado num bunker subterrâneo em companhia de sua família e de membros do seu gabinete.

Laurent Gbagbo que parecia pronto a render-se ontem, acaboou mais tarde a dar entrevistas telefónicas afirmando que ganhou as eleições presidenciais e que jamais abdicaria do poder.

Do lado do presidente Alassane Ouattara há indicações de que foram dadas orientações para a captura de Gbagbo pelas forças que actualmente mantêm o cerco a sua residência.

Entretanto esta tarde, o procurador-geral do TPI - Tribunal Penal Internacional – Luís Moreno-Ocampo anunciou a possibilidade de abertura de investigações sobre os “massacres cometidos de forma sistemática e generalizada” na Costa do Marfim.

XS
SM
MD
LG