Links de Acesso

Violência sexual preocupa autoridades da Huíla


Dos 110 casos registados este ano, 47 foram contra menores

A província angolana da Huíla registou de Janeiro a Outubro do corrente ano 110 crimes de violação sexual, dos quais 47 contra menores de idade.

A constatação é de Manuel Halaiwa, do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério do Interior na Huíla.

Violência sexual preocupa autoridades da Huíla - 1:30
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:43 0:00

Halaiwa acrescentou que dos 110 crimes 96 foram esclarecidos com a detenção dos seus autores, enquanto 14 estão em fuga.

O responsável destacou ainda que “58 dos crimes de violação sexual foram praticados por familiares próximos das vítimas”.

A socióloga Mariana Teixeira, preocupada e surpreendida com os números, disse ser preciso que as famílias e a escola intensifiquem os esclarecimentos sobre educação sexual nos adolescentes.

«Trabalhar sobretudo a nível do conhecimento com as crianças e com as famílias. O que é que se pode o que é que não se pode. Como é que o meu corpo se desenvolve desde o início desde a primeira infância porque as crianças assim vão ser mais conhecedoras e mais defensoras do seu próprio corpo”, sustentou aquela profissional.

Mariana Teixeira sugeriu ainda a punição exemplar dos prevaricadores através dos tribunais de forma a desencorajar a prática deste tipo de crime.

A opinião é partilhada pelo Instituto Nacional da Criança (INAC), que apresentou já no Parlamento um projecto de lei que visa o aumento das penas contra os cidadãos acusados de crimes de violação sexual.

«Não se admite que o indivíduo que abuse sexualmente de uma menor de 12 anos de idade tenha uma pena que vai de dois a 12 anos. A nossa previsão é que este indivíduo seja condenado a 24 anos de prisão”, defendeu Abel Joaquim.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG