Links de Acesso

Uíge: Partidos da oposição dizem estar a ser prejudicados com a morosidade no registo eleitoral


Secretário provincial da UNITA Félix Simão Lucas (Foto de arquivo)

Autoridades dizem que problemas está a ser resolvido e já melhorou

Os partidos políticos da oposição na província do Uíge, estão preocupados com a morosidade que se verifica no processo de tratamento do cartão do registo eleitoral e do munícipe, nos Balcões Único de Atendimento ao Público,(BUAPs) afirmando que isso os pode prejudicar ns próximas eleições.

O secretário provincial da UNITA, Felix Simão Lucas, vai mesmo mais longe e diz que os atrasos são parte de um plano premeditado para impedir o registo de novos eleitores que apoiam a oposição.

Angola: Militantes da UNITA marcham no Uíge
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:49 0:00

Mas as autoridades negam qualquer conspiração afirmando que a morosidade no registo está a ser utrapassada estando-se também a aumentar o númer de locais de registo.

Isto depois de Felix Simão Lucas ter acusado o governo angolano de boicotar o processo como forma de privilegiar o partido no poder.

“Eles estão a continuar criar manobras, não querem colocar os postos de aquisição do cartão do munícipe nas comunidades do povo, estamos a ver as populações saem grandes distâncias e chegam aqui para tratar seu cartão de munícipe passam todo dia e às vezes não conseguem”, disse.

“Isso tudo são manobras para criar dificuldades ao povo porque têm medo que se a maior parte dos cidadãos adquirir o cartão do munícipe então eles perdem as eleições”, acrecescentou.

O secretário provincial da Coligação CASA-CE no Uíge, Eurico Preciso Daniel, concordou que “o processo poderá reduzir o número de eleitorado no momento da votação”.

Já o secretário provincial do partido PRS, Antônio Victor, disse que o anterior processo de registo era mais eficaz que o actual, e concordou que o actual processo vai afectar o número de eleitores.

Em resposta, Sebastião Manuel, director municipal dos registos e modernização administrativa da administração municipal do Uíge, garantiu que as dificuldades que se verificam no actual processo, já foram ultrapassadas.

“Nos primeiros dias para tratar o cartão demorava 15 a 20 minutos, e esta situação já foi ultrapassada, agora em 4 a 5 minutos temos o cidadão atendido”, disse.

Por outro lado o administrador municipal adjunto do Uíge, para área política e social, Zacarias Manuel, esclareceu disse que “existe um projecto em curso para expandir os serviços dos BUAP`s ao nível do município do Uíge”.

A província do Uíge, conta actualmente apenas com dois Balcões Único de Atendimento ao Público BUAP para 1.300.426 habitantes de acordo com os dados do último censo populacional de 2014.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG