Links de Acesso

Turbulência na TAAG: Pilotos rejeitam decisão sobre os seus salários


TAAG: Recomeço Condicional de Rotas Europeias

O Sindicato dos Pilotos de Angola (SPLA) manifestou-se surpreso com a decisão da companhia aérea angolana (TAAG) de não reajustar os seus salários antes das negociações sobre o caderno reivindicativo apresentado em Agosto de 2019.

A TAAG fez saber na última semana,em comunicado, que não tem capacidade financeira para realizar quaisquer reajustes no salário base ou nas diversas componentes remuneratórias, sob pena de pôr em risco a sobrevivência da empresa.

Emreacção a este pronunciamento o piloto Horácio Cruz, o secretário-geral da SPLA, disseá VOA que o que os pilotos querem não é um aumento salarial mas um reajustejá acordado em 2005.

“O sindicato atingiu o limite da razoabilidade”, disse o comandante Horácio que acrescentou que o sindicato e a TAGG estão num processo negocial que “poderá ter vários cenários como desfecho”.

“Não podemos é dar como processo adquirido a decisão da TAAG quando estamos num processo negocial”, afirmou ainda Horácio Cruzque remeteu para a assembleia geral dos trabalhadores qualquer decisão a tomarsobrea futura relação com a entidadepatronal.

ATAAG entende que a realidade financeira da companhia, bem como as reestruturações que necessita com vista à manutenção, sustentabilidade e rentabilidade são do conhecimento do Sindicato dos Pilotos.

A companhia de bandeira angolana considera queaactualizaçãodos preços dos bilhetes de passagem em paralelo com a depreciação do Kwanza decorre da obrigatoriedade de o fazer no âmbito dos acordos tarifários celebrados com a IATA, um argumento que parece não convencer os pilotos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG