Links de Acesso

Trump e líderes democratas não se entendem e terminam reunião abruptamente


Trump acusa democratas pelo encerramento parcial do Governo

Presidente é acusado de abandonar encontro que Trump considera de perda de tempo

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e os líderes democratas do Congresso não chegaram a acordo durante uma reunião que terminou abruptamente nesta quarta-feira, 9.

O líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schummer contou à saída da reunião que “o Presidente abandonou a reunião quando perguntou à líder Nancy Pelosi se apoiava a construção do muro e ela disse que não”.

No Twitter, Donald Trump escreveu que a reunião na Casa Branca para tentar dar um fim à paralisação do Governo foi “uma completa perda de tempo” e reiterou que não havia nada a discutir se os democratas não querem dar dinheiro para o muro na fronteira com o México.

Nancy Pelosi aponta o dedo da Trump
Nancy Pelosi aponta o dedo da Trump

No 19º dia de uma paralisação parcial do Governo, causada pelo desentendimento em torno da proposta de Trump que pede 5,7 mil milhões de dólares para a construção de um muro, não há sinais de solução.

Sem muro não há acordo

“Eu perguntei o que vai acontecer em 30 dias se eu rapidamente abrir as coisas, vocês vão aprovar uma segurança de fronteira que inclua um muro ou barreira de aço?”, escreveu Trump no Twitter.

“Nancy disse não. Eu disse bye-bye, só isso serve!”, acrescentou o Presidente.

Os democratas chamaram o comportamento de Trump de “birra temperamental” e disseram que o encontro descarrilou quando eles se recusaram a financiar a sua promessa de muro na fronteira com o México.

“ Ele simplesmente se levantou e disse ‘Então não temos nada que discutir’, e então ele saiu”, explicou o líder da minoria no Senado aos jornalistas.

“Novamente vimos uma birra temperamental porque ele não consegue o que quer”, acrescentou Schummer.

Mais cedo nesta quarta-feira, Trump disse que ele tem o direito de declarar uma emergência nacional para construir o muro na fronteira ao sul do país, caso não seja alcançado nenhum acordo com o Congresso sobre p seu pedido por 5,7 bilhões de dólares para o muro.

A paralisação parcial do Governo caminha para bater o recorde histórico.

Até então a mais longa teve 21 dias de duração, entre o fim de 1995 e o começo de 1996, sob a presidência de Bill Clinton.

Mais de 800 mil funcionários federais são afectados e muitos deles encontram-se em uma licença forçada sem vencimentos.

Antes da reunião desta quarta, Trump disse à imprensa que, se não conseguir o que quer, pode declarar estado de emergência nacional, o que lhe permitiria tomar medidas extraordinárias e obter os fundos dos militares.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG