Links de Acesso

Trump diz que campanha de pressão máxima contra Pyongyan vai continuar


Trump falou à nação

Presidente americano lembra que o exército e aliados estão prontos, mas que se Kim Jong-un mudar de ideias ele continua à espera

O Presidente americano lamentou o cancelamento da cimeira entre ele e Kim Jong-un inicialmente prevista para 12 de Junho em Singapura que ele cancelou devido ao que considerou "raiva e hostilidade aberta exibidas" na su declaração mais recente do líder norte-coreano.

Em declarações no final da manhã, Donald Trump advertiu, no entanto, que os Estados Unidos estão "mais preparados do que nunca" e, juntamente com a Coreia do Sul e do Japão prontos para o caso de a Coreia do Norte decidir por "actos tolos e imprudentes".

O Presidente americano disse que a campanha de pressão máxima contra Pyongyang continuará.

Trump admitiu reforçar o poderio militar americano.

"Embora muitas coisas possam acontecer e uma grande oportunidade esteja à frente potencialmente, acredito que esta situação é um tremendo revés para a Coreia do Norte e, na verdade, um revés para o mundo", sublinhou Trump.

Este anúncio acontece no dia em que as autoridades da Coreia do Norte desmantelaram três túneis do centro de testes nucleares Punggye-ri.

A agência de notícias Associated Press e a rede televisiva americana CNN, que têm jornalistas no local, revelaram que uma série de explosões foi desencadeada durante horas com foco em três túneis no subsolo e em várias torres de observação em volta deles.

A imprensa estatal norte-coreana garantiunão ter havido qualquer fuga de material radioativo ou impacto adverso no ambiente ao redor do centro de testes nucleares.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG