Links de Acesso

Trump ameaça impor sanções à Turquia se não libertar pastor preso em 2016


Andrew Brunson foi transferido para prisão domiciliária

Andrew Brunson, preso há 21 meses, é acusado de terrorismo e espionagem

O Presidente americano Donald Trump anunciou nesta quinta-feira, 26, que o seu Governo irá impor sanções contra a Turqiua se as autoridades de Ancarem não libertarem um pastor americano que está a ser julgado por terrorismo e espionagem.

Ontem um tribunal turco decidiu que o pastor Andrew Brunson, preso há 21 meses, fosse transferido para o regime de prisão domiciliar.

As autoridades turcas acusam o pastor de agir em nome da rede do pregador Fetullah Gülen, a quem Ancara diz ser o mentor do golpe fracassado de Julho de 2016, mas também em nome do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), duas organizações consideradas terroristas pela Turquia.

Trump e Erdogan na cimeira da NATO
Trump e Erdogan na cimeira da NATO

No twitter, Trump anunciou que "os Estados Unidos vão impôr grandes sanções contra a Turquia pelo longo tempo de detenção do Pastor Andrew Brunson, um grande cristão, homem de família e ser humano maravilhoso. Esse homem inocente e de fé deve ser libertado imediatamente!"

Por seu lado, o vice-presidente, Mike Pence, afirmou também hoje que Brunson é vítima de perseguição religiosa e que "não há nenhuma evidência credível" contra ele.

Ele reconheceu que a transferência do pastor para prisão domiciliar é um primeiro passo, mas não é bom o suficiente.

O caso de Brunson aumentou a tensão nas relações entre Ancara e Washington.

Brunson dirigia uma pequena igreja protestante na cidade de Esmirna.

Preso em Outubro de 2016, pode ser sentenciado a 35 anos de prisão.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG