Links de Acesso

Tragédia em Nampula afasta comandante provincial da Polícia


Governo cria comissão de inquérito para averiguar morte de 10 pessoas em comício da Frelimo

O comandante provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) Joaquim Adriano Sive, foi suspenso das suas funções pelo ministro do Interior Jaime Basílio, que também ordenou a criação de uma comissão de inquérito para investigar a tragédia ocorrida na quinta-feira, 11, que deixou 10 mortos e dezenas de feridos à saída de um comício da Frelimo no Estádio 25 de Junho em Nampula.

Tragédia em Nampula afasta comandante provincial da Polícia
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:43 0:00

Os incidentes tiveram lugar no final do comício presidido pelo líder da Frelimo, Filipe Nyusi, quando as pessoas, em correria, se atropelaram umas às outras, provocando um grande tumulto.

As primeiras informações avançadas no local apontavam para 12 e 16 mortos, como informou a VOA na ocasião, mas mais tarde a direcção do Hospital Central de Nampula e a Frelimo confirmaram a morte de 10 pessoas, sendo seis do sexo feminino e quatro do sexo masculino.

O primeiro secretário da Frelimo na província, Agostinho Trinta, acrescentou que 95 pessoas deram entrada no Hospital Central de Nampula com ferimentos, das quais 11 permanecem nos cuidados intensivos e 74 tiveram alta ainda na noite de ontem.

O director do hospital central de Nampula, Cachimo Molina, disse hoje em conferência de imprensa que os pacientes estão fora de perigo e seis deles encontram-se em cuidados intensivos serão transferidos para as enfermarias.

Por seu lado, o secretário-geral da Frelimo, Roque Silva , acompanhado de outros membros do partido, visitou na manhã de hoje as vítimas da tragédia internadas no hospital e manifestou a sua solidariedade.

Silva destacou “o grande esforço no atendimento prestado às vítimas”.

O director de Inspecção do Comando Geral da PRM, Moisés Augusto Gueves, que anunciou nesta quinta-feira, 12, o afastamento do comandante e a criação da comissão de inquérito, acrescentou que os membros da comissão têm 15 dias para apresentar o relatório do ocorrido.

“O Ministério do Interior aproveita esta ocasião para endereçar as mais sentidas condolências às famílias enlutadas, reiterando que vai tudo fazer para o esclarecimento e tomada de medidas, tendo em vista mitigar o sofrimento das famílias enlutadas, bem como das pessoas que contraíram ferimentos”, disse Gueves, concluindo que a polícia tudo fará para o esclarecimento do caso.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG