Links de Acesso

Trabalhadores angolanos despedidos denunciam situação precária


Trabalhadores estavam afetos à Zona Económica Especial

Mais de 1500 trabalhadores das empresas pertencentes à Zona Económica Especial que estão a ser despedidos pelo Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE), entidade que gere as privatizações das empresas do Estado, queixam-se de um processo de indemnização injusto.

Privatizações e desemprego -2:26
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:26 0:00


Os trabalhadores com mais de 10 anos de trabalhou receberam enbtre 800 mil e 1 milhão de kwanzas, que corresponde aproximadamente a 2 mil dolares cada, o que está a ser criticado pelos mesmos.

Renato de Carvalho, um dos trabalhadores despedidos, diz que esse montante“não dá para nada”.

Por seu lado, Ral Manuel Bumba revela que os trabalhadores recorreram ao Estado para que não fossemdespedidos, mas o Executivojustificou que “os novos donos não querem os trabalhadores”.

Antonio Rodolfo Antonio diz não saber o que fazer com e lembra que têm família e faculdades e crédito para pagar.

“O que que vamos fazer? Vamos roubar também não podemos”, afirma.

A VOA tentou contactar o IGAPE mas sem sucesso

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG