Links de Acesso

Tensão em Bissau antes do regresso de Domingos Simões Pereira e polícia dispersa apoiantes


Manifestações de boas-vindas, na capital da Guiné-Bissau, à chegada de Domingos Simões Pereira. 12 Março 2021

Forças da ordem usaram gas lacrimogénio para dispersar dirigentes e militantes junto à sede do PAIGC

A chegada do presidente do PAIGC e antigo primeiro-ministro Domingos Simões Pereira nesta sexta-feira, 12, está a provocar um ambiente de tensão em Bissau depois das forças da ordem ter dispersado, com gás lacrimogéneo, dirigentes e militantes na sede do partido.

Alguns continuam confinados na sede, mas a maioria deslocou-se ao Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira, mesmo depois do secretário de Estado da Ordem Pública, Mário Fambé, ter avisado que não serão permitidas aglomerações superiores a 25 pessoas.

Em caso da desobediência, lê-se na nota, as forças de segurança vão ordenar a dispersão das aglomerações de pessoas.

O comunicado lembra as medidas de combate à pandemia em vigor, como o uso obrigatório de máscaras faciais nas vias públicas, nos espaços fechados de acesso público, nos transportes públicos, nos estabelecimentos do ensino, evitar a aglomeração e respeitar o distanciamento físico.

Antes da acção junto da sede do PAIGC, a polícia ocupou todo o perímetro contíguo à sede do partido, na praça dos Heróis Nacionais.

Domingos Simões Pereira é aguardado a qualquer momento em Bissau, depois de mais de um ano exterior.

Ele deixou o país após a Comissão Nacional de Eleições ter dado a vitória a Úmaro Sissoco Embaló na segunda volta das Presidenciais de 29 de Dezembro de 2019.

Em Fevereiro, e enquanto o PAIGC aguardava a posição do Supremo Tribunal de Justiça sobre o último recurso apresentado, Embaló autoproclamou-se Presidente da República e demitiu o Governo liderado por Aristides Gomes.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG