Links de Acesso

Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters, morre aos 50 anos


Arquivo - Taylor Hawkins do Foo Fighters no Festival Pilgrimage Music no The Park em Harlinsdale. Set. 22, 2019, em Franklin, Tennessee.

Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters há 25 anos e melhor amigo do vocalista Dave Grohl, morreu na Colômbia durante uma digressão sul-americana com a banda de rock. Ele tinha 50 anos.

Não houve detalhes imediatos sobre como Hawkins morreu, embora a banda tenha dito em comunicado na sexta-feira que a sua morte foi uma "perda trágica e prematura".

O Foo Fighters estava programado para tocar num festival em Bogotá, Colômbia, na noite de sexta-feira. O último show de Hawkins foi domingo noutro festival em San Isidro, Argentina.

"O seu espírito musical e risada contagiante viverão com todos nós para sempre", disse uma mensagem na conta oficial do Twitter da banda que também foi enviada por e-mail aos repórteres. "Os nossos corações estão com a sua esposa, filhos e família."

Arquivo - Taylor Hawkins do Foo Fighters no Festival Innings em Tempe Beach Park, Fev. 26 2022, em Tempe, Arizona.
Arquivo - Taylor Hawkins do Foo Fighters no Festival Innings em Tempe Beach Park, Fev. 26 2022, em Tempe, Arizona.

As autoridades colombianas não comentaram a morte de Hawkins. A Embaixada dos EUA em Bogotá expressou a suas condolências num tweet.

Depois de Grohl, Hawkins era o membro mais conhecido do grupo, aparecendo ao lado do vocalista em entrevistas e desempenhando papéis proeminentes, geralmente cómicos, nos vídeos memoráveis da banda e no seu recente filme de comédia de terror, "Studio 666".

Hawkins era o baterista de digressão de Alanis Morrissette quando se juntou ao Foo Fighters em 1997. Ele tocou nos maiores álbuns da banda, incluindo "One by One" e "On Your Honor", e em singles de sucesso, incluindo "My Hero" e "Best of You."

No livro de 2021 de Grohl, "Teh Storyteller", ele chamou Hawkins de "irmão de outra mãe, meu melhor amigo, um homem por quem eu levaria um tiro".

"No primeiro encontro, o nosso vínculo foi imediato, e nos aproximamos a cada dia, cada música, cada nota que tocamos juntos", escreveu Grohl. "Estamos absolutamente destinados um ao outro, e sou grato por termos nos encontrado nesta vida."

É a segunda vez que Grohl vive a morte de um colega de banda próximo. Grohl era o baterista do Nirvana quando Kurt Cobain morreu em 1994.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG