Links de Acesso

Tanzânia deporta cerca de mil deslocados moçambicanos


Deslocados, Cabo Delgado, Moçambique

Os deslocados encontram-se no posto administrativo de Negomano, distrito de Mueda.

As autoridades da Tanzânia expulsaram há duas semanas cerca de mil deslocados moçambicanos que se tinham refugiado no país vizinho para fugir aos ataques dos insurgentes na província de Cabo Delgado.

A publicação MediaFax revela na sua edição desta segunda-feira, 9, que eles foram colocados no território moçambicano e encontram-se no posto administrativo de Negomano, distrito de Mueda.

As autoridades moçambicanas, que já têm informação da deportação dos seus cidadãos, por terem entrado ilegalmente na Tanzânia, mandaram uma equipa do Ministério da Saúde para aferir o estado de saúde deles, particularmente com testes ao novo coronavírus.

Na semana passada, ainda segundo a mesma fonte, o representante do Instituto Nacional de Saúde, Mussa Ali, disse a jornalistas, em Pemba, que pelo menos oito deles tinham acusado positivo ao coronavírus.

Conversas entre governantes

Recorde-se que na quinta-feira,5, o primeiro-ministro moçambicano Carlos Agostinho do Rosário abordou com o Presidente tanzaniano John Magufuli a situação na região.

“Os dois países estão conscientes de que devem estar juntos” na luta contra os insurgentes, disse Rosário, após o regresso da Tanzânia, onde participou na tomada de posse de Magufuli.

Sem dar detalhes, o primeiro-ministro afirmou que “trocamos pontos de vista em relação à situação política, de deslocados, de terrorismo em Moçambique”.

A Tanzânia já foi alvo de ataques dos chamados insurgentes a partir do território moçambicano.

Não houve até agora qualquer reacção do Governo moçambicano à expulsão dos seus cidadãos da Tanzânia.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG