Links de Acesso

Técnicos e empresários pedem diversificação da agricultura na Huíla


Campo agrícola na Huíla

A seca que abate sobre a região sul de Angola exige dos agentes agrícolas uma abordagem diferente na forma de fazer agricultura.

A necessidade de preservar, recuperar e minimizar os impactos ao meio ambiente, cada vez mais presente tanto nos meios rurais e urbanos quanto industriais devem ser levados a sério, segundo técnicos do setor.

A integração da floresta na prática da agricultura e pecuária nos tempos que correm é fundamental, diz o empresário Fernando Gomes.

“Nós temos na Huíla hoje uma característica muito interessante somos pecuaristas e agricultores e nós queremos também integrar a floresta na agricultura”, aponta Gomes que dá como exemplo o Brasil, que tem áreas que são das maiores produtivas do mundo a nível de agro-silvo-pastoril, expeiência que pode ser replicada em todos os municípios da província da Huíla”.

No Cuvango, no leste da Huíla, as autoridades agrícolas locais já têm identificadas as áreas para a implementação da silvicultura.

“Já há algumas áreas identificadas na comuna sede e vamos alastrar em toda a extensão do município abrangendo também as restantes comunas”, revelou o director municipal da agricultura no Cuvango, Domingos Mendonça.

Refira-se, no entanto, que as quedas regulares das chuvas animam as perspetivas de uma boa campanha em 2020.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG