Links de Acesso

Susurrem, morreu João Gilberto


"Pai" da bossa nova faleceu aos 88 anos

O músico brasileiro, João Gilberto, chamado “pai da Bossa Nova”, faleceu neste sábado, 6, aos 88 anos, o Leblon, no Rio de Janeiro.

As reacções não se fizeram esperar e tanto a imprensa como amigos e conhecidos foram unânimes em dizer que o Brasil está de luto.

A família não revelou a causa da morte, mas sabe-se que morreu em casa.

João Gilberto Prado Pereira de Oliveira nasceu em Juazeiro, na Bahia, em 10 de junho de 1931.

Por volta dos 16 anos de idade, abandonou os estudos para se dedicar à música e mudou-se para Salvador, capital do Estado da Bahia.

Anos depois foi para o Rio de Janeiro, ao ser convidado para fazer parte do grupo Garotos da Lua.

Ao deixar o grupo, chegou a gravar alguns singles, ainda antes de criar a batida característica da bossa nova, mas não conseguiu sucesso

Anos mais tarde, e sem sucesso no Rio da Janeiro, viveu algum tempo em Porto Alegre, Belo Horizonte e em Juazeiro, sua terra natal.

Ao regressar ao Rio de Janeiro, levou uma nova tonalidade que mudou por completo a Música Popular Brasileira (MPB)

A trilogia do sucesso

João Gilberto concluiu em 1961 a trilogia de álbuns fundamentais que apresentaram a bossa nova ao mundo: "Chega de saudade" (1959), "O amor, o sorriso e a flor" (1960) e "João Gilberto" de 1961.

O álbum que marcou o início do género em 1959, "Chega de saudade", traz a música de mesmo nome composta por Tom Jobim (1927-1994) e Vinicius de Moraes (1913-1980).

A canção havia sido apresentada num LP em Abril de 1958 por Elizeth Cardoso (1920-1990), mas a versão mais conhecida, com a voz de João Gilberto, foi lançada em Agosto do mesmo ano.

Depois da consagração, lançou criações próprias e seguiu com espectáculos e discos que se tornaram obras de arte, como é o caso de "Amoroso”, álbum gravado nos Estados Unidos entre 1976 e 1977 sob o selo Warner Music.

Depois de algum tempo dedicado ao estudo de harmonia na música, percebe que ao cantar mais baixo e manter a batida poderia adiantar ou atrasar o canto.

Grammy nos Estados Unidos

Na década de 1960, ele passou a viver em Nova Iorque e venceu um Grammy, João Gilberto, tendo feito muito sucesso nos Estados Unidos.

Em 1962, foi um dos destaques de espectáulo patrocinado pelo Governo brasileiro no Carnegie Hall, uma das principais arenas da “grande maçã”, numa tentativa de popularizar o género nos Estados Unidos.

Pouco depois, gravou o disco Getz/Gilberto com o saxofonista de jazz americano Stan Getz, que se tornou um dos grandes clássicos de sua carreira.

O álbum foi um dos mais vendidos de 1964, com 2 milhões de cópias, e ganhou quatro prémios Grammy, o maior da música mundial.

João Gilberto deixa três filhos que lutam na justiça.

Reacções

No Brasil, o Governo do Estado da Bahia declarou três dias de luto.

O músico Caetano Veloso foi peremptório em dizer, num video, que João Gilberto “somando tudo, é o maior artista do Brasil”.

"Para mim ele, no momento exacto, preciso da minha vida, apareceu dando sentido mais profundo à percepção das artes em qualquer estágio. Nem sei o que dizer pelo facto de que ele deixou de existir como pessoa física", concluiu Veloso, que cantou várias vezes com João Gilberto.

Na sua conta no Instagram, a também cantora Gal Costa prestou homenagem ao músico, dizendo: "Se foi João Gilberto o maior génio da música brasileira. Influência definitiva no meu canto. Fará muita falta mas seu legado é importantíssimo para o Brasil e para o mundo."

Também a cantora Maria Bethânia escreveu "#Luto. A Cultura brasileira perde hoje uma personalidade lendária, o Pai da Nossa Nova, João Gilberto. Todo e total respeito e reverência a essa entidade da Música Brasileira”.

Rita Lee, que também gravou com João Gilberto disse que lhe ensinou que “era uma roqueira com voz de bossanoveira”.

“Jamais vou me esquecer como ele foi generoso comigo, me convidando a participar de um especial na Globo. Um beijo e saudade", concluiu a cantora.

A cadeia televisiva americana CNN noticiou na noite de hoje a morte do artista brasileiro, dizendo que, por agora, desconhecem-se as causas da morte.

O New York Times, por seu lado, anunciou a morte de João Gilberto, com um texto da agência Reuters, no qual lembra que o seu primeiro grande sucesso foi em 1959, com o lançamentodo álbum “Chega de Saudade”, que marcou o início da bossa nova.

“Gilberto, no fim dos seus 20 anos, tornou-se no maior difusor das canções harmonicamente e ritmicamente complexas e liricamente sutis da Bossa Nova”, afirmou o jornal americano.

Ainda nos Estados Unidos, o Washington Post lembrou que ao longo da sua carreira, “ele ganhou dois prémios Grammy e foi indicado para seis”.

O francês Le Monde chamou o músico de “génio”, ao escreve que ele “inventou a bossa nova, um género que nos acompanha há seis décadas e continua a se renovar”.

O britânico The Guardian e o espanhol El País se referiram ao cantor brasileiro como o “Pai da Bossa Nova”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG