Links de Acesso

Suposta presença de militantes tanzanianos provoca receios em Palma


Acusados de ataques em tribunal

Polícia moçambicana não reage a denúncias de congénere da Tanzânia

A pretensa criação de bases em Moçambique por militantes tanzanianos, denunciada pelo inspector-geral da polícia daquele país vizinho, Simon Sirro, está a provocar um clima de medo no distrito de Palma, na província de Cabo Delgado, alvo de ataques de insurgentes até agora sem rosto, disseram hoje residentes à VOA.

Suposta presença de militantes tanzanianos provoca receios em Palma
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:23 0:00

Desde o anúncio na sexta-feira, 19, da detenção de 104 militantes tanzanianos que, alegadamente, pretendiam atravessar a fronteira para estabelecer uma base armada em Moçambique, vários moradores de Palma consideraram a situação de “ameaçadora”.

“De facto foi encontrado um grupo de pessoas 150 que queriam atravessar a fronteira, na zona de Chicongo (Tanzânia), junto ao rio Rovuma (que divide Moçambique e Tanzania)”, disse â VOA um morador de Palma, em anonimato, receando represálias, sustentando que o assunto tornou-se viral no distrito.

Apesar do receio da evolução dos confrontos na região, dadas às revelações da polícia tanzaniana, continuou a mesma fonte, o distrito de Palma, o mais próximo da fronteira terrestre com aquele país, não tem assistido a um movimento descomunal.

“Não há até então um cenário na vila de Palma que chame atenção (de movimentos massivos)” disse a VOA outro morador de Palma.

A imprensa moçambicana, incluindo a Agencia de Informação de Moçambique, fez réplica hoje das revelações da polícia tanzaniana, mas no seu habitual “breafing” das terças-feiras, a Policia da República de Moçambique (PRM) não fez referência ao pronunciamento da sua congénere tanzania.

O porta-voz Inácio Dina, destacou, entre outros, a detenção de dois cidadãos estrangeiros, de nacionalidade chinesa e vietnamita, nos aeroportos da Beira e Maputo, que foram encontrados com cornos de elefantes.

Recorde-se que há cerca de três semanas, o tribunal de Pemba deu início ao julgamento de 189 acusados de integrarem os grupos que atacaram diversos distritos de Cabo Delgado.

Entre elas há estrangeiros, sendo muitos tanzanianas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG