Links de Acesso

Suazilândia passa a chamar-se eSwatini


Rei Mswati III

Decisão foi anunciada pelo rei Mswati III

O rei da Suazilândia, Mswati III, anunciou que o país que governa há 36 anos passa a chamar-se Reino de eSwatini.

O monarca comunicou a mudança nesta quinta-feira, 19, durante as celebrações de 50 anos de aniversário da independência do país.

O rei, também chamado de Ngwenyama ou "leão", é conhecido por ter muitas esposas e por suas vestimentas tradicionais.

A mudança de nome revoltou parte da população, que acredita que o rei deveria se concentrar na condução da fraca economia local.

O país, que tem 1,3 milhão de habitantes, é a última monarquia absolutista da África.

Mswati III em danças tradicionais
Mswati III em danças tradicionais

Mswati III vem sendo criticado por activistas de direitos humanos por banir os partidos políticos do país e também por discriminação contra mulheres.

O novo nome significa "Terra dos Swazi".

Embora a mudança do nome oficial tenha sido inesperada, o rei Mswati III já vinha chamando a Suazilândia de Reino de eSwatini há alguns anos.

Esse foi o nome que ele usou quando foi à Assembleia Geral da ONU em 2017 e também na cerimónia de abertura do Parlamento do país em 2014.

"Quando eu estou fora, as pessoas se referem ao nosso país como Suíça", justificou durante o pronunciamento.

Filho de Sobhuza II, que reinou por 60 anos, o rei Mswati III tem atualmente 15 esposas.

De acordo com sua biografia, Sobhuza, teve 125 mulheres durante o seu reinado, que se estendeu de 1921 a 1982.

A até agora Suazilândia é o país com a maior proporção de pessoas infectadas por HIV e a expectativa de vida é de 54 anos para homens e de 60 anos para as mulheres.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG