Links de Acesso

Situação de paz piorou no mundo em 2020, revela Instituto de Economia e Paz


Soldados do Chade combatem guerrilheiros do Boko Haram (Foto de Arquivo)

O Índice Global da Paz 2020, divulgado nesta quarta-feira, 10, revela que mundo ficou menos pacífico neste ano.

O relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) indica que a tendência para um aumento nas tensões causadas por crises políticas e económicas manteve-se em quase todos os continentes e há agora uma preocupação de que a situação se deteriore ainda mais no próximo ano devido aos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Entre várias outros assuntos que determinam essa maior instabilidade do mundo, o documento elenca uma maior maior tensão política entre os Estados Unidos e China, descrença em lideranças e instituições como a Organização Mundial da Saúde (OMS), questionada na pandemia, os impactos da profunda crise económica, que deve atingir tanto a cadeia de produção de alimentos quanto a capacidade dos países em desenvolvimento em se recuperar da recessão, o aumento da instabilidade política já observada em anos anteriores e crises na segurança pública e na população carcerária.

A África Subsariana registou o maior aumento de tumultos, em torno de 800 por cento.

A região foi cenário ainda de 42,6% das manifestações violentas em todo o mundo, com a NIgéria a ser apontado como o principal responsável por esse número.

África e Etiópia foram igualmente apontados como palco de muitas manifestações violentas.

No Índice, os países melhor classificados e considerados com “melhor situação de paz” são Islândia, Nova Zelândia, Portugal, Áustria e Dinamarca.

No fim da cauda estão Afeganistão, Síria, Iraque, Sudão do Sul e Iémen.

Na lista dos 163 países analisados, Angola integra o grupo de baixo nível de paz, na posição 91a, enquanto mais abaixo estão Moçambique(99) e Guiné-Bissau(101).

Cabo Verde e São Tomé e Príncipe não foram analisados.

Quanto aos restantes países lusófonos, Portugal está no pódio entre os países com uma melhor situação de paz no mundo (3a), enquanto o Brasil caiu 10 lugares e integra o grupo dos Estados com pior situação de paz no mundo, ao ocupar a 126ª posição.

Timor Leste ocupa o lugar 54, no grupo de elevada situação de paz.

Os três primeiros países africanos citados são as Maurícias (23), Botswana (33) e Gana (43).

Os Estados Unidos ocupam o lugar 121, no grupo de países com baixo nível de paz.

Em relação aos próximos tempos, os investigadores alertam que o impacto económico da Covid-19 vai reforçar, ainda mais, as tensões fundamentais da década passada: polarização, desemprego e falta de apoio aos líderes políticos

Na elaboração do Índice, o IEP Analisa vários indicadores relacionados à sensação de paz, como a criminalidade urbana, grau de estabilidade política, situação económica e mecanismos de combate à corrupção, entre outros fatores.

O Instituto para Economia e Paz (IEP) é uma organização de pesquisa global sem fins lucrativos com sede em Sydney, na Austrália, e filiais em Nova Iorque e em Oxford.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG