Links de Acesso

Sindicato dos Trabalhadores da Saúde anuncia greve no Huambo


Paralisação começa a 1 de Junho

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde na província angolana do Huambo, Félix Ulica, garantiu nesta segunda feira, 21, estarem reunidas todas as condições para decretar uma greve a partir do dia 1 de Junho, caso o Governo não resolva as inquietações apresentadas pela classe no caderno reenvindicativo.

Entre as preocupações, o destaque é a reposição do pagamento salarial de mais de mil trabalhadores do sector, cancelados desde o mês de Abril por alegadas irregularidades no cadastro biometrico apontada pelo Ministério das Finanças.

“Houve uma outra pequena negociação e o Governo não cumpriu no ano passado, e com o surgimento deste cancelamento dos salários que é mais grave vamos mesmo decretar greve” garantiu Felix Ulica.

O caderno reivindicativo entregue nesta manhã na cidade do Huambo ainda nao mereceu qualquer reacçao da parte das autoridades locais, uma postura que tem sido recorrente da parte do Governo , segundo Félix Ulica

Entretanto, a decisão de “cruzar os braços” surge após uma reunião na sexta-feira, 17 entre os filiados, na qual constatou-se também como agravantes as promessas feitas aquando da greve de Novembro passado, que até ao momento não foram concretizadas.

Entre as preocupações, estão também a situação dos médicos com vínculos de enfermeiros, falta de pagamento de horas extraordinárias, mudanças de categorias e actualização de carreiras.

Face a este quadro, os sindicalistas acordaram em dar mais nove dias para que o Governo resolvesse essas preocupações, antes de paralisarem os serviços em tempo indeterminado.

Entretanto, porta-voz do Governo provincial, Alberto Praia, prometeu esclarecer oportunamente a sua posição.

“Estamos a nos inteirar para depois esclarecermos melhor este caso” resumiu.

Recorde-se que a saúde no Huambo absorveu uma fatia de mais de 15 mil milhões de kwanzas do Orçamento Geral do Estado deste ano.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG