Links de Acesso

Seiscentos professores não receberam salário de Abril em Malanje


Sede do Sinprof em Malanje

Sinprof acusa Ministério das Finanças de má-fé

Mais de 600 professores não receberam ainda os seus salários de Abril na província angolana de Malanje, denuncia o secretário-geral provincial do Sindicato Nacional de Professores (Sinprof).

Graça Manuel revela que o município de Cangandala, com mais de 200 professores, encabeça a lista dos afectados, secundado por Calandula, Malanje e Kunda-Dia-Base.

No município do Kunda-Dia-Base, diz Manuel, o director municipal de Educação foi obrigado a deslocar-se aos centros escolares de áreas de difícil acesso por estrada para recolher dados e imagens, incluindo de professores doentes que foram encaminhados à Direcção Provincial da Educação para o devido tratamento.

Em 2016, foi realizado em Angola o cadastro de todos os funcionários públicos em que foram colectados vários documentos que comprovavam a existência dos mesmos, entre eles os professores, o que deixa interrogações ao secretário-geral provincial do Sinprof.

“O Ministério das Finanças tem vindo a agir de má-fé no sentido de colocar os professores em risco, tendo em conta a situação financeira e económica que os professores vivem nesta altura”, referiu Graça Manuel, justificando que as Finanças alegam que “os professores não têm processos dentro do seu Ministério o que é um paradoxo”

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG