Links de Acesso

Secretário do PRS no Huambo denuncia ameaças de morte

  • Norberto Sateco

António Solei acusa indivíduos ligados aos serviços secretos

O secretário do Partido de Renovação Social (PRS) no Huambo disse estar a ser ameaçado de morte por indivíduos alegadamente ligados aos serviços de segurança do Estado através de mensagens telefónicas de números estranhos.

“A primeira mensagem dizia que se o senhor continuar a reclamar pelos resultados eleitorais vai morrer. A outra dizia que estava ligado aos galos. Pensam que os galos vão te defender?”, denunciou António Solie.

O responsável do PRS no Huambo revela que tudo começou após reclamações feitas aos resultados eleitorais que segundo a sua visão são "fraudulentos".

Para aquele dirigente, a acção é perpetrada supostamente por indivíduos do partido no poder que “infiltraram-se no seio daquele formação política, na condição de delegados de listas utilizando documentação falsa”.

António Solei encara o cenário como sendo de “pura intimidação” e por temer pela vida pede a intervenção da sociedade civil para evitar que o pior aconteça.

“Pedimos que nos ajudem pois somos angolanos e temos o direito de reagir contra todas as formas negativas que vão ocorrendo”, referiu Solei.

As ameaças terão acontecido dias antes da publicação dos resultados definitivos das eleições gerais, anunciados ontem.

Quanto à intolerância política, o secretário provincial do PRS admitiu ter “registado um decréscimo, embora tenham sido verificados alguns incidentes em determinadas aldeias".

António Solei devia ter prestado declarações ontem à Procuradoria da Republica, mas tal não aconteceu.

A VOA contactou o procurador Artur Nunes Songuile, que acompanha o caso, mas sem sucesso.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG