Links de Acesso

Sanções contra o Irão entram em vigor


Donald Trump e Hassan Rouhani

Presidente do Irão diz que só negoceia com honestidade

O principal assessor de segurança do Presidente dos Estados Unidos, John Bolton, pediu nesta segunda-feira, 6, ao Irão para aceitar uma oferta de conversas com os Estados Unidos ou então sofrer mais sanções económicas, mas o Presidente do Irão disse que Washington precisa primeiro provar que pode ser confiável.

“Eles poderiam aceitar a oferta do Presidente para negociar para abandonar os seus programas de mísseis balísticos e armas nucleares completamente e de forma realmente verificável”, disse Bolton à cadeia televivisa Fox News.

“Se os aiatolás querem sair do aperto, eles deveriam vir e se sentar. A pressão não irá ceder enquanto as negociações seguirem”, disse Bolton.

As novas sanções entrarão em vigor nesta terça-feira, 7, e têm por alvo compras iranianas de dólares norte-americanos, comércio de metais, carvão, software industriais e o sector automobilístico do país.

As sanções reinstaladas tinham sido suspensas quando os Estados Unidos e cinco potências internacional assinaram um acordo de 2015 com Teerã em troca de contenção do programa nuclear iraniano.

Donald Trump abandonou o acordo em Maio.

A moeda iraniana, o rial, perdeu metade do seu valor desde Abril sob a ameaça de sanções renovadas dos Estados Unidos.

O colapso da moeda e a inflação crescente têm gerado manifestações esporádicas no Irão contra a corrupção, com muitos manifestantes a gritarem palavras de ordem contra o Governo.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, disse nesta segunda-feira que pode realizar conversas com os Estados Unidos somente se Washington provar a sua confiabilidade.

Rouhani insinuou que se os Estados Unidos entrarem novamente no acordo nuclear e suspenderem sanções, então isto pode abrir caminho para novas negociações.

“Somos sempre a favor de diplomacia e conversas... Mas conversas precisam de honestidade”, disse Rouhani, que pediu aos iranianos para se unirem em face das dificuldades.

“Haverá pressão por conta das sanções, mas nós iremos superar isto com união”, garantiu.

O Presidente americano anunciou reintroduzir sanções mais duras sobre o petróleo iraniano em Novembro e quer que o maior número possível de países corte suas importações de petróleo iraniano para zero.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG