Links de Acesso

São Tomé pode perder direito de voto na ONU


São Tomé e Príncipe encontra-se numa lista de cinco países que não pagam as suas quotas à Organização das Nações Unidas há mais de dois anos e devem por isso ver retirado o seu direito de voto na Assembleia Geral da organização, revela uma carta enviada aos países membros.

São Tomé deve actualmente à ONU 829.888 dólares, revelam dados da organização

Os outros países são a República Centro Africana, Comoros, Somália e Irão.

A Carta das Nações Unidas diz que qualquer país que não pague as suas quotas por mais de dois anos perde o direito de voto

A ONU fez contudo notar numa declaração que em Outubro do ano passado a Assembleia Geral decidiu que Sao Tomé, Somália e Comoros poderiam continuar a votar até ao fim da actual 75 Assembleia Geral em Setembro, altura em que os países membros poderao voltar a discutir a questão.

O Irão, que deve mais de 16 milhões de dólares reagiu ao anúncio da suspensão do seu direito de voto.

O ministro dos negócios estrangeiros Mohammad Javad Zarif disse no Twitter que isso é “inaceitável e totalmente injustificado” tendo em conta que o Irão está “impedido à força de transferir o seu próprio dinheiro e recursos para comprar alimentos e medicamentos por um membro permanente do Conselho de Segurança” – uma referênci à sanções impostas pelos Estados Unidos.

A orçamento geral da ONU para este ano é de 3.231 milhões de dólares quantia que não inclui os gastos nas missões de paz cujno orçamento par este ano foi de 6.580 milhões de dólares.

As quotas são determinadas de acordo com a economia de cada país.

Os Estados Unidos são os maiores contribuintes pagando 22% do orçamento da ONU e 27% das missões de paz.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG