Links de Acesso

Ruandeses desesperam por falta de informação sobre o jornalista desaparecido em Maputo


Ntamuhanga Cassien, jornalista ruandes sequestrado em Moçambique

A Associação dos Ruandeses residentes em Maputo continua a desesperar por falta de informações claras sobre o paradeiro de Ntamuhanga Cassien.

Das autoridades moçambicanas, a associação diz não ter qualquer novidade e, sabe apenas, o que tem lido na imprensa do Ruanda.

Ruandeses desesperam por falta de informação sobre o jornalista desaparecido em Maputo
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:22 0:00

“Não temos qualquer novidade, o que sabemos é o que se diz na imprensa do Ruanda, de que ele foi encontrado e vai ser entregue às autoridades do Ruanda,” disse Cleophas Habiyaremye, porta-voz da associação.

O Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic) continua a dizer que está alheio e não tem qualquer registo do alegado desaparecimento do jornalista.

Hilário Lole, porta-voz do Sernic, ao nível da cidade do Maputo, disse, em contacto telefónico com a reportagem da VOA na capital moçambicana, que a instituição continua sem registo do caso.

Quem também diz-se alheio é a Polícia da República de Moçambique (PRM), apesar da Associação Ruandesa dizer o contrário.

Leonel Muchina, porta-voz da PRM na cidade do Maputo, questionado pela VOA sobre o caso de Cassien, diz não ter qualquer informação e nem autoridade para tramitar qualquer deportação, remetendo qualquer informação às autoridades judiciais.

Vários analistas citados pela imprensa moçambicanas suspeitam que as autoridades de Kigali e Maputo trabalharam em conjunto para a deportação de Cassien.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG