Links de Acesso

Repórter de imagem etíope libertado depois de 12 dias preso sem acusação


Kumerra Gemechu, repórter de imagem da Reuters

O jornalista etíope Kumerra Gemechu que trabalha para a agência noticiosa Reuters, e que foi detido a 24 de dezembro em Adis Abeba, foi libertado nesta terça-feira, 4, sem qualquer acusação.

Em comunicado, a agência disse que "a polícia etíope libertou hoje o operador de câmara da Reuters, Kumerra Gemechu, depois de o ter mantido preso 12 dias sem acusação".

Gemechu foi detido a 24 de dezembro em casa, "em frente à mulher e aos filhos", ao mesmo tempo que a polícia apreendeu o telefone, um computador, discos rígidos e documentos do jornalista.

No tribunal, a 25 de dezembro, a polícia justificou a detenção com o facto dele divulgar notícias falsas contra o Governo e manter contactos com grupos que lutam contra o poder do primeiro-ministro Abyi Ahmed, sem dar detalhes.

Na altura, o tribunal deu à polícia mais 14 dias para concluir a investigação.

O editor da Reuters Stephen J. Adler festejou a libertação e disse estar satisfeito “por Kumerra ter sido libertado e poder juntar-se à sua família”.

“A sua libertação hoje mostra que não fez nada de errado", sublinhou Adler.

Até agora, nem a polícia nem a procuradoria da República informou sobre as causas da prisão do jornalista que há 10 anos trabalha para a Reuters em regime ´freelancer´.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG