Links de Acesso

Recenseamento eleitoral arranca na Guiné-Bissau três dias antes da data oficial do seu término


Legislativas marcadas para 18 de Novembro

Alguns sectores pedem adiamento das eleições legislativas

O Governo da guiné-Bissau deu inicio nesta quinta-feira, 20, o recenseamento eleitoral a apenas três dias para a data em que o processo deveia estar concluído.

O atraso deveu-se à chegada tardia de kits para o recenseamento oferecidos pelo Governo da Nigéria.

Recenseamento eleitoral arranca na Guiné-Bissau três dias antes da data oficial do seu término
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:39 0:00

No início do processo, o Presidente da República, José Mário Vaz, depois de se ter registado, afirma que a responsabilidade de avançar com as eleições "cabe agora ao Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral e à Comissão Nacional de Eleições".

O primeiro-ministro, Aristides Gomes, aproveitou o acto para pedir que todos possam "recensear-se para que possa votar".

Entretanto, está marcada também para hoje uma conferência de imprensa de sete partidos que vão se posicionar sobre as eleições.

Fontes bem informadas adiantam que eles irão denunciar o atraso e a falta de transparência no recenseamento eleitoral.

Em vários sectores políticos questiona-se a realização das eleições a 18 de Novembro.

Até ao momento, o PAIGC é o único partido que depositou no Supremo Tribunal de Justiça a sua lista de candidatos a deputado, cujo prazo, confirme a Lei Eleitoral, terminou no passado dia 18.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG