Links de Acesso

Processo referente a Manuel Vicente em Portugal transferido para Angola


Manuel Vicente

Governo angolano defende que antigo vice-presidente deve ser ouvido e julgado pela justiça angolana

O Tribunal da Relação de Lisboa vai enviar para justiça angolana o processo que envolve o antigo vice-presidente e actual deputado Manuel Vicente, retirado do caso conhecido por Operação Fizz.

No processo, Vicente é suspeito de ter corrompido o então procurador do Ministério Público, Orlando Figueira, com o pagamento de 760 mil euros em troca do arquivamento de dois inquéritos referentes à aquisição de um imóvel de luxo no Estoril, Cascais.

A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 10, segundo a emissora televisiva portuguesa TVI24.

O Governo angolano defendeu desde o início deste processo o envio da parte referente a Manuel Vicente para a justiça angolana, para que o antigo vice-presidente seja ouvido e eventualmente julgado em Luanda.

A 23 de Janeiro, num encontro em Davos, na Suíça, o Presidente angolano, José Lourenço, e o primeiro-ministro António Costa, abordaram o assunto.

Na altura, em declarações aos jornalistas, o ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, congratulou-se com a separação do caso Manuel Vicente do processo.

"Tomámos nota da evolução que o processo está a conhecer e reafirmámos a esperança de que haja a muito breve trecho um desfecho que corresponda à vontade dos dois governos, mas também dos povos angolano e português", afirmou Augusto.

O chefe da diplomacia angolana garantiu que “todos desejamos que o problema venha a ser resolvido o mais breve possível, para que a harmonia que tem caracterizado as nossas relações possa ser retomada”.

Ele concluiu ainda que António Costa e João Lourenço trocaram algumas ideias “e não fugimos à questão que a todos incomoda", sem dar detalhes.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG