Links de Acesso

Primeiro-ministro da Guiné-Bissau vai pedir demissão do cargo


Aristides Gomes confirma promessa feita durante campanha eleitoral

O primeiro-ministro da Guiiné-Bissau, Aristides Gomes, vai pedir a sua demissão, caso se confirme a vitória de Umaro Sissoco Embalo na eleição presidencial de 29 de Dezembro.

“Vou pedir a demissão em caso da perda eleitoral do meu candidato. Porém, a demissão tem que ser junto dos órgãos que me indigitaram, ou seja, do PAIGC”, afirmou Gomes aos jornalistas neste sábado, 4, antes do início da conferência de imprensa do candidato derrotado Domingos Simões Pereira, que decorre neste momento.

O Chefe do Governo admite, no entanto, continuar a trabalhar “em representação do partido”, o que pressupõe ficar no cargo caso o PAIGC seja convidado pelo futuro Presidente a indicar o primeiro-ministro e se for ele o escolhido do partido.

Aristides Gomes reitera assim a posição assumida durante a campanha eleitoral em que prometeu demitir-se caso Domingos Simões Pereira perdesse a eleição.

A Comissão Nacional de Eleições revelou na quarta-feira, 1, os resutlados provisórios que deram a vitória a Umaro Sissoco Embaló, apoiado pelo MADEM-G15.

Na sexta-feira, 3, a candidatura de Domingos Simões Pereira entregou ao Supremo Tribunal de Justiça um pedido de impugnação dos resultados por considerar que houve fraude e muitas irregularidades.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG