Links de Acesso

Presidente guineense fala hoje ao país em comício

  • Lassana Casamá

José Mário Vaz fala em Bissau

Vetereno da luta pela independência Manuel "Manecas" Santos reitera opinião sobre eventualidade de um golpe de Estado

O Ministério Público da Guiné-Bissau ouviu nesta quinta-feira, 18, o antigo comandante do PAIGC e um dos veteranos da luta pela independência Manuel Manecas dos Santos, depois de ter admitido em entrevista a um jornal português, a “possibilidade de um golpe de Estado na Guiné-Bissau”.

A polémica surge no momento em que se aguarda o posicionamento do Presidente da República ao apelo do Conselho de Segurança das Nações Unidas feito na quinta-feira passada para que José Mário Vaz aponte um novo primeiro-ministro, à luz do Acordo de Conacry.

Manecas Dos Santos reafirmou o teor da sua entrevista e disse que a audiência foi “cordial”.

A audiência foi testemunhada por militantes e dirigentes do PAIGC, que assim quiseram solidarizar-se com Manecas dos Santos, no dia em que os guineenses esperam, com muita expectativa, o discurso do Presidente da Republica que, esta tarde, convocou um grande comício em Bissau.

Fontes próximas ao Chefe de Estado admitem que será uma oportunidade para José Mário Vaz falar ago sobre o prazo de 30 dias dado pela CEDEAO para o cumprimento do Acordo de Conacri e o recente posicionamento do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que o instou a nomear um primeiro-ministro ao abrigo do mesmo acordo.

O Chefe de Estado guineense deverá também falar, segundo as mesmas fontes, sobre a política interna, nomeadamente os problemas existentes e as perspetivas negociais, visando ultrapassar os pontos de divergência.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG