Links de Acesso

Presidente e activistas defendem combate a violações dos direitos das crianças


Convenção sobre os Direitos das Crianças completa 30 anos

O Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho, defende o reforço das acções de combate aos fenómenos que atentam contra os direitos da criança no país, entre elas o abuso sexual de menores.

Crianças abandonadas, gravidez precoce, abuso sexual de menores e abandono escolar estão entre as situações que, para activistas, enformam violação dos direitos das crianças.

O apelo do Chefe de Estado foi feito numa mensagem, nesta quarta-feira, 20, a propósito da comemoração dos 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança.

Na opinião de alguns responsáveis de instituições que se dedicam às causas da criança e dos seus direitos, a violação dos direitos da criança em São Tomé e Príncipe é fruto da degradação dos valores da família.

“Muitos homens não assumem as responsabilidades com os filhos, deixam as crianças com as mães e a maioria delas não tem condições financeiras para cuidar das crianças e o resultado já se sabe”, lamenta a presidente da Cáritas de São Tomé e Príncipe, Maria de Cristo.

Crianças abandonadas, gravidez precoce, abuso sexual de menores e abandono escolar são algumas consequências desta desestruturação da família.

Na sua mensagem, Evaristo Carvalho defende o reforço das ações de combate aos factores que atentam contra os direitos da criança entre eles, o abuso sexual de menores.

A comemoração fica marcada pelo lançamento pelo Fundo das Nações Unidas para a Criança (UNICEF) da mini-série televisiva” Nas Nossas Mãos”, uma história sobre crianças abandonadas, gravidez precoce e outros factores que influenciam o direito das crianças em São Tomé e Príncipe.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG