Links de Acesso

Presidenciais na Guiné-Bissau terão 12 candidatos


Nove candidatos são apoiados por partidos e três são independentes

O Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau rejeitou sete candidaturas às eleições presidenciais, marcadas para 24 de Novembro, e admitiu outras 12.

A lista provisória foi afixada nesta segunda-feira, 14, nas instações do órgão.

Os candidatos apoiadas pelas principais forças políticas viram os seus processos admitidos, como Domingos Simões Pereira, apoiado pelo PAIGC, Baciro Djá, (Frente Patriótica de Salvação Nacional- Frepasna), Vicente Fernandes (Partido de Convergência Democrática – PCD), António Afonso Té, (Partido República da Independência para o Desenvolvimento – PRID), Gabriel Fernando Indi (Partido Unido Social Democrático - PUSD), Nuno Gomes Nabian (Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau, APU-PDGB), Iaia Djaló (Partido Nova Democracia - PND) e Idrissa Djaló Partido da Unidade Nacional (PUN), e Umaro Sissoco Embalo (Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15).

O Presidente cessante José Mário Vaz concorre à sua própria sucessão como independente, assim como o antigo primeiro-ministro e antigo e ex-presidente do PAIGC, Carlos Gomes Júnior e Mutaro Djabi. Eles também tiveram os seus processos aprovados.

O Supremo Tribunal de Justiça tinha recebido 23 processos de candidaturas às presidenciais de Novembro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG