Links de Acesso

PR de Cabo Verde pede regras para escrita da língua materna


Jorge Carlos Fonseca fala no Dia Internacional da Língua Materna

No Dia Internacional da Língua Materna, que se assinala nesta quinta-feira, 21, o Presidente de Cabo Verde defendeu a definição de "regras claras" para a escrita da língua cabo-verdiana, entendendo que isso permitirá a sua utilização no sistema de ensino.

Numa mensagem alusiva ao dia, Fonseca sublinhou que a língua é um dos principais traços de união entre os cabo-verdianos e disse que a sua promoção, "longe de contribuir para a secundarização da língua portuguesa", permitirá uma convivência mais adequada entre ambas.

“Os estudos e trabalhos de investigação em curso nas diferentes disciplinas relacionadas com a língua cabo-verdiana têm trazido contribuições importantes, mas seria desejável que o processo avançasse para que, num espaço de tempo razoável, pudéssemos ter a possibilidade de, também, escrevê-la de acordo com normas adequadas”, defendeu Fonseca.

O Presidente cabo-verdiano ainda lembrou que um dos mais importantes veículos da língua materna, a morna, se candidata património imaterial da UNESCO, referindo, por isso, que esta celebração adquire importância particular.

O Presidente cabo-verdiano sublinhou ainda as “importantíssimas contribuições” para a língua cabo-verdianda dadas por Eugénio Tavares, B.Leza, Orlando Pantera ou Sérgio Frusoni.

Governo quer cabo-verdiano como património da língua

A nível do Governo, o ministro da Cultura, Abraão Vicente, revelou que o Executivo pretende a “classificação imediata” do cabo-verdiano como património nacional, entendendo que isso irá permitir um debate mais forte sobre a sua oficialização, com base científica.

“A nossa meta é que haja classificação imediata da língua cabo-verdiana como património nacional e pretendemos que seja cumprida ainda no decorrer desta legislatura”, perspectivou Abraão Vicente, numa mensagem alusiva ao Dia Internacional da Língua Materna.

Vicente acrescentou que o Governo e vários organismos estatais têm trabalhado na criação das bases para um debate mais forte sobre a oficialização da língua cabo-verdiana, com base científica, mas entende que isso passa pelo reconhecimento da língua materna, através da classificação como património nacional.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG